Brasil estreia no Latino-Americano Infantil em Medellín, com equipe formada por “experientes”

14/07/2019 16:58

Garotada brasileira que disputa o torneio tem vivência em competições de categorias acima, inclusive no adulto

FOTO: Laura Watanabe em ação no Sul-Americano Adulto, em abril. Crédito: FATM.

 

Medellín (COL), 14 de julho de 2019.

Por: Assessoria de Comunicação – CBTM

A garotada brasileira inicia mais um desafio nesta segunda-feira (15). O objetivo agora são as conquistas no Campeonato Latino-Americano Infantil de Tênis de Mesa, em Medellín, na Colômbia. E, para buscar as medalhas, o Brasil vai contar com um time de “experientes”.

Todos os convocados para este torneio já disputaram competições em categorias acima, sendo que alguns já atuam até em torneios internacionais adultos, como foi o caso de Giulia Takahashi e Laura Watanabe, que jogaram – e ganharam medalhas – no último Sul-Americano, em Buenos Aires.

Além das duas meninas mais experientes, o Brasil contará com Wanessa Su Wu no time feminino. Quatro meninos também participam da disputa na Colômbia: Gustavo Gerstmann, Henrique Noguti, Joon Shim e Lugi Yamane.

Apesar da boa vivência da garotada que disputa o Latino-Americano, a técnica Mônica Doti lembra que todos ainda estão em momento de aprendizado, evoluindo no esporte.

“É uma equipe onde os atletas estão acostumados a jogar competições internacionais, possuem uma certa experiência, mas são jogadores jovens, que estão iniciando sua carreira no tênis de mesa. Minha expectativa é de que eles possam mostrar o melhor nível de cada um, e assim lutar pelas primeiras colocações”, avalia.

Além da briga para ver quem é o melhor na América Latina, alguns atletas almejam o título individual por valer o passaporte para o Desafio Mundial de Cadetes. Os campeões e vices dos torneios individuais dos dois naipes garantem a vaga, desde que não sejam do mesmo país (se forem, apenas o campeão vai disputar o torneio mundial). Caso não conquistem a classificação diretamente, um atleta de cada país brigará pelas vagas remanescentes, em um torneio complementar.

No ano passado, a brasileira Giulia Takahashi participou da disputa, no Japão, se tornando a mais jovem medalhista brasileira no Desafio, com apenas 13 anos. Craques como Hugo Calderano e Bruna Takahashi (irmã de Giulia) já conquistaram medalhas no torneio.

 

FATO&AÇÃO COMUNICAÇÃO

Assessoria de Comunicação da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa - CBTM

Claudia Mendes – claudia@fatoeacao.com

Nelson Ayres – nelson@fatoeacao.com

imprensa@cbtm.org.br

fatoeacaocomunicacao@gmail.com

 

Siga a CBTM nas redes sociais:
 
FACEBOOK:
 www.facebook.com/cbtenisdemesa

TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm

INSTAGRAM: @cbtenisdemesa