Associação quer formar atletas olimpicos em Joaçaba e Herval

22/05/2012 13:15

A Associação Pró Tênis de Mesa, realizou na última sexta-feira (18) o lançamento do projeto “Joaçaba e Herval d’ Oeste Campeões Olímpicos 2024”. Três nomes importantes da modalidade no país estiveram no evento, e também acompanharam a posse da nova diretoria da Associação. São eles: o presidente da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa, Alaor Azevedo, acompanhado do presidente da Federação Catarinense de Tênis de Mesa (FACTM), Vilmar Schindler e pelo professor Nelson Machado, responsável técnico pela detecção Nacional de Talentos Olímpicos do Brasil (DNT).

“A APTM possui projeto social fantástico em que as prefeituras são apoiadoras. A Associação já recebeu a detecção de talentos e é uma grande referência para Joaçaba e região”, disse o presidente da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa, Alaor Azevedo. “Estamos aqui para lançar este projeto e para que em 2024 - isso porque atletas de alto nível demoram 10 anos para serem formados, com cerca de 10 mil horas de treinamento, possamos comemorar títulos olímpicos e mundiais”.

Segundo Alaor durante o projeto, os talentos serão acompanhados. Em Joaçaba e Herval d’ Oeste foram detectados quatro talentos. “Iremos acompanhar esses quatro atletas, no dia a dia, nos aspectos educacionais, de preparação física, nutricional, psicológica e com uma serie de metas”, explica. “A Confederação através do Comitê Olímpico Brasileiro, Ministério dos Esportes e o apoio das prefeituras, daremos todas as condições para quês estes diamantes brutos que existem no Brasil inteiro, mas particularmente em Santa Catarina, mais especificamente na região de Joaçaba, possam ser desenvolvidos e não se percam como vários potenciais se perdem Brasil afora”.

“Descobrimos esses “quatro diamantes”, e vamos mostrar como faz a lapidação dessas pedras preciosas. Nossa missão aqui hoje é exatamente iniciar o trabalho de descoberta de talentos e torná-los atletas de alto nível”. Os quatro atletas dessa mina de diamante são: Schaiane Oliveira 10 anos, Daniel Godoy 10 anos, Letícia Weber 11 anos e Lucas Amorin 11 anos. “Eles vão se transformar em joias em 2024, mas para isso precisamos do apoio dos pais”, salienta.

Marcando o início do projeto, o presidente presenteou o prefeito Rafael Laske com uma homenagem em vidro, representando os atletas considerados diamantes. “Com as pessoas certas e com um grupo unido, o sonho do professor Anderson está dando certo e hoje é o melhor trabalho no gênero no estado”, destacou o presidente da FACTM, Vilmar Schindler.

“O professor Anderson está de parabéns por tudo que tem feito pelo tênis de mesa. Agora temos a oportunidade de ter grandes atletas que irão representam os dois municípios e o país”, destacou Laske. “Vi o projeto começando, pequeno e hoje com esse grande apoio de patrocinadores, da Federação e Confederação”.

Trata-se de um momento em que a APTM consolida a boa fase modalidade no estado e no país, além da oportunidade de estreitar a relação entre o poder público e a Confederação Brasileira. “Nosso trabalho com estes atletas conseguiu atingir resultados incríveis a nível estadual e nacional. Classificamos-nos com a segunda melhor Associação do estado e a sétima melhor no país. Trazer estas autoridades é uma oportunidade de podermos expandir e qualificar o trabalho da Associação”, salienta o coordenador técnico da APTM, Anderson Silva.

Durante o evento, houve a entrega de materiais esportivos, composto por camisa e bermuda com a marca da APTM, a aluna do projeto “Tênis de Mesa, uma realidade para toda a comunidade”, Rafaela do núcleo Nossa Senhora de Fátima de Herval d’ Oeste recebeu o material das mãos do presidente da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa, Alaor Azevedo.