Brasil comemora entrada de Cazuo Matsumoto no Top 50 do Ranking Mundial

04/04/2013 11:35

A Federação Internacional de Tênis de Mesa divulgou nessa quinta-feira o Ranking Mundial referente ao mês de abril e o que já era esperado se confirmou com Cazuo Matsumoto subindo da 91ª para a 45ª posição, uma das melhores da história entre os atletas brasileiros e latino-americanos.

Cazuo conquistou recentemente o Aberto da Espanha e na Copa do Mundo de Seleções que aconteceu em Guangzhou, na China, há pouco mais de uma semana, confirmou a excelente fase com uma vitória incontestável, por 3 a 0, sobre o japonês Jun Mizutani, o nº 1 de seu país e nono do ranking.

A evolução do brasileiro se deve ao talento, sem dúvida, mas outros dois fatores também contribuem para isso: o poder de superação do atleta, que viveu uma série de dramas pessoais e quase pensou em abandonar tudo, e o suporte de uma equipe que trabalha para oferecer condições ideais.

--- Isso é fruto de um trabalho planejado e executado com muito sacrifício e suor, em primeiro lugar pelos nossos atletas e por todos os funcionários, Comitê Executivo da CBTM e pela nossa consultoria internacional, Michel Gadal, e comissão técnica – Lincon, Jean Rene, Paco, Ricardo Farias, Hideo, Guilherme, Nelson, Hugo Hoyama e tantos outros --- comemora o Presidente Alaor Azevedo.

O momento é de festa, mas nem sempre foi assim. Cazuo sempre lutou muito para ganhar espaço na Seleção Brasileira e representou o país em várias competições internacionais, mas não participou dos Jogos Olímpicos de Pequim e Londres, e do Pan-americano de Guadalajara, em 2011.

Em Pequim o escolhido pela Comissão Técnica para formar a equipe foi Hugo Hoyama. No México perdeu a vaga para Thiago Monteiro, que estava voltando de uma lesão e havia ficado parado por mais de um ano. Em Londres, novamente Cazuo ficou de fora e Thiago formou o time com Hugo e Gustavo Tsuboi.

Cazuo disputou a Liga Francesa por quatro temporadas e quando voltou ao Brasil abriu um restaurante de comida japonesa, o que para muitos soou como um adeus ao Tênis de Mesa de alto rendimento, pois na vida dedicada de um atleta não há tempo para mais nada, apenas para o esporte.

Contrariando as expectativas, Cazuo continuou treinando com determinação e foi subindo de produção. O falecimento de sua mãe, no ano passado, também foi um duro golpe que o atleta precisou superar, mas as metas estavam traçadas e em maio de 2012 figurou pela primeira vez no Top 100 do Ranking Mundial, na 85ª colocação.

Para poder sonhar em lutar por uma inédita medalha nos Jogos Olímpicos de 2016, o Brasil precisa ter dois jogadores entre os 50 melhores do mundo. Isso porque, pelo regulamento da competição, cada país pode ter apenas dois representantes no Torneio Individual e isso reduz o número de candidatos ao título, já que existe um incontestável domínio dos chineses.

A CBTM estabeleceu como meta atingir esse nível em dezembro de 2014. Com a excelente fase de Cazuo Matsumoto, a experiência de Thiago Monteiro, a evolução de Gustavo Tsuboi e o surgimento de novos atletas como Hugo Calderano, Eric Jouti e Vitor Ishiy, esse objetivo não parece tão distante assim.

--- Antecipamos em quase dois anos a meta estabelecida. Temos agora que intensificar esforços para um segundo masculino estar no TOP 50, sendo que o Gustavo Tsuboi está bem posicionado --- avaliou o Presidente Alaor.

--- Deveremos chegar a julho de 2016 entre os 30 melhores do Ranking Mundial e entre os 16 melhores do Ranking Olímpico, ai sim com reais chances de medalhas, principalmente em equipes --- completou Alaor, lembrando ainda da importância da parceria com o clube São Caetano, onde Cazuo treina atualmente.

--- Quero destacar o apoio de São Caetano do Sul, na pessoa do Prefeito, Secretário de Esportes – Gilmar Tadeu e Coordenador – Sílvio Morais. Esta parceria clube e Confederação tem se mostrado correta e de muito sucesso e certamente ainda trará muitos frutos para o esporte brasileiro --- aposta.