Brasil conquista mais um ouro e termina em segundo lugar na classificação geral do Sul-Americano Pré-Mirim e Mirim

26/05/2019 21:25

Beatriz Kanashiro é campeã individual mirim e brasileiros garantem mais uma prata e dois bronzes no encerramento do torneio

FOTO: Grupo brasileiro no Sul-Americano do Equador.

 

Cuenca (EQU), 26 de maio de 2019.

Por: Assessoria de Comunicação – CBTM

O Brasil encerrou o Campeonato Sul-Americano Pré-Mirim e Mirim da melhor forma possível: comemorando conquistas. O último dia de competição teve mais quatro medalhas para os nossos atletas: um ouro, de Beatriz Kanashiro, no mirim; uma prata, de Leonardo Iizuka, na mesma categoria; e dois bronzes, com Abimael Menezes, no mirim, e Felipe de Lara, no pré-mirim.

De quebra, o Brasil ficou em segundo lugar na classificação geral da competição. Mas, proporcionalmente, o desempenho dos brasileiros foi o melhor da competição, pois o Equador, por ser o país-sede, teve o direito de inscrever 32 atletas contra 16 do Brasil. Mesmo assim, a diferença foi de apenas 20 pontos na classificação.

O ouro de Beatriz Kanashiro foi garantido neste domingo (26), após vitória sobre uma adversária equatoriana na decisão. Ela bateu Maria Jose Borja Ortiz, por 3 a 1 (11/4, 8/11, 11/9 e 11/6). Esta foi a 12ª medalha da jovem atleta na Seleção Brasileira, que sofreu para se adaptar aos 2.560 metros de altitude da cidade equatoriana.

“Treinei bastante nos últimos tempos. A adaptação à altitude foi difícil, no início eu estava jogando muitas bolas para fora. Com o tempo, achei a forma de errar menos. É muito bom estar aqui e ser campeã”, disse Beatriz.

No mirim masculino, Leonardo Iizuka ficou bem perto do ouro. Primeiro, passou na semifinal pelo companheiro Abimael Menezes, por 3 a 1 (7/11, 11/5, 11/4 e 11/7). Na decisão, ele foi derrotado pelo venezuelano Yeifrer Soteldo, por 3 a 1 (9/11, 11/8, 9/11 e 7/11).

A quarta medalha no individual veio no pré-mirim masculino. E por pouco não foi de ouro ou prata. Felipe de Lara fez jogo muito equilibrado contra o colombiano Emanuel Otalvaro, mas acabou derrotado por 3 a 2 (11/8, 5/11, 9/11, 11/9 e 6/11), ficando com o bronze.

 

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) - Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal - Ministério do Esporte.
                                                         

FATO&AÇÃO COMUNICAÇÃO

Assessoria de Comunicação da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa - CBTM

Claudia Mendes – claudia@fatoeacao.com

Nelson Ayres – nelson@fatoeacao.com

Lucas Mathias (estagiário)

imprensa@cbtm.org.br

fatoeacaocomunicacao@gmail.com

 

Siga a CBTM nas redes sociais:
 
FACEBOOK:
 www.facebook.com/cbtenisdemesa

TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm

INSTAGRAM: @cbtenisdemesa