Brasil fecha a participação no Aberto Paralímpico Costa Brava com mais seis medalhas por equipes

22/03/2019 17:16

Participação na Espanha teve 14 pódios brasileiros entre individual e equipes. Em dois torneios pela Europa, saldo foi de 25 medalhas

 

Platja D’Aro Girona (ESP), 22 de março de 2019.

Por: Assessoria de Comunicação – CBTM

O Brasil deu uma grande demonstração de força no tênis de mesa paralímpico. Nesta sexta-feira (22), a equipe brasileira encerrou a participação no Aberto Costa Brava, em Platja D’Aro Girona, etapa do Circuito Mundial Paralímpico de Tênis de Mesa, repetindo o que mais neste giro pela Europa: ganhando medalhas. Foram mais seis pódios com a presença de nossos atletas nesta competição.

Somente na Espanha, o Brasil subiu ao pódio 14 vezes, entre disputas individuais e de equipes. Somando as medalhas conquistadas no Aberto da Itália, na semana passada, foram 25 ao todo. As competições reúnem boa parte dos principais atletas do tênis de mesa paralímpico mundial, o que mostra um bom termômetro do patamar brasileiro na atualidade.

E não foram só as medalhas que animaram nossos mesa-tenistas. Outros pontos foram conquistados no planejamento para o objetivo maior, a Paralimpíada de Tóquio, em 2020. Welder Knaf, que ganhou bronze ao lado de David Freitas, na classe 3, deve ter uma expressiva subida no ranking mundial após a ótima participação nos dois torneios.

“Um dos meus objetivos era não perder pontos no ranking mundial, pois estou no Top 10 da classe 3. Para mim, superou todas as expectativas, pois ganhei pontos. Acredito que tenha somado cerca de 25 e posso ganhar uma ou duas posições na lista, o que ajuda muito nos próximos campeonatos. Foi ótimo, nos dois torneios eu só perdi duas partidas”, ressaltou Knaf, que fez questão de agradecer ao seu técnico pessoal, Celso Toshimi, que acompanhou a delegação brasileira na Europa.

Entre as medalhas desta sexta-feira, a única prata conquistada foi a da dupla Danielle Rauen e Jennyfer Parinos. As duas brilharam intensamente neste tour pela Europa, com medalhas em todas as disputas na Espanha e na Itália. Elas perderam a final de equipes das classes 8-10 para as dinamarquesas Amanda Walloe e Amalie Nielsen, por 2 a 0.

Alguns atletas conquistaram a primeira medalha na viagem nesta sexta. Foi o caso da dupla Marliane Santos e Thais Severo, terceiro lugar na disputa de grupo único das classes 2-4. E de Aline Ferreira, também terceira colocada das classes 6-7, ao lado da espanhola Pilar Gonzalez. Israel Stroh e Paulo Salmin, que dominaram o pódio individual da classe 7 masculina, desta vez ficaram com o bronze em equipes. E o jovem Lucas Carvalho mais uma vez beliscou um bronze na classe 9, desta vez atuando ao lado dos tchecos David Pulpan e Petr Hnizdo.

 

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) - Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal - Ministério do Esporte.
 

FATO&AÇÃO COMUNICAÇÃO

Assessoria de Comunicação da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa - CBTM

Claudia Mendes – claudia@fatoeacao.com

Nelson Ayres – nelson@fatoeacao.com

imprensa@cbtm.org.br

fatoeacaocomunicacao@gmail.com

                                                         

Siga a CBTM nas redes sociais:
 
FACEBOOK:
 www.facebook.com/cbtenisdemesa

TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm

INSTAGRAM: @cbtenisdemesa