Brasil garante dois bronzes e disputa vagas no Mundial nesta quinta-feira

11/07/2018 23:09

Norte-americanos vencem semifinais contra os brasileiros no masculino e no feminino. Resta uma vaga em cada gênero para o Mundial

FOTO: Lívia Lima em ação, no segundo dia do Pan Juvenil. Crédito: ULTM

 

Santo Domingo (DOM), 11 de julho de 2018.

Por: Assessoria de Comunicação - CBTM

As equipes brasileiras conquistaram medalhas de bronze nesta quarta-feira (11), no Campeonato Pan-Americano Juvenil, em Santo Domingo, na República Dominicana. Os times masculino e feminino foram derrotados nas semifinais pelos Estados Unidos. A disputa nesta quinta-feira é pela classificação para o Mundial da categoria, em Bendigo, na Austrália. Os eliminados nas quartas de final e semifinais estarão brigando por uma vaga em cada gênero. A Seleção feminina inicia a disputa contra a Guatemala, às 10h (de Brasília), enquanto a masculina encara o Canadá, ao meio-dia.

As meninas passaram pelas quartas de final, contra a República Dominicana, vencendo por 3 a 1. Livia Lima abriu a série e não teve sucesso contra Esmerlyn Castro: 3 a 1 (5/11, 11/5, 9/11 e 9/11). Bruna Takahashi empatou o confronto, ao superar Dahyana Rojas, por 3 a 0 (11/5, 11/5 e 11/5). Tamyres Fukase também venceu seu confronto por 3 a 0, contra Rosa Torres (11/4, 12/10 e 12/10). Bruna Takahashi fechou a disputa ao bater Esmerlyn Castro, novamente por 3 a 0 (11/3, 114 e 11/4).

Na semifinal, valeu a maior experiência do time norte-americano. Fernanda Kodama foi derrotada por Amy Wang, por 3 a 0 (4/11, 3/11 e 9/11). Bruna Takahashi empatou o confronto, ao vencer Crystal Wang, por 3 a 0 (11/9, 11/7 e 11/9). Rachel Sung voltou a deixar os Estados Unidos na frente, vencendo Lívia Lima, por 3 a 1 (11/1, 8/11, 8/11 e 3/11). Novamente, foi a vez de Bruna Takahashi deixar tudo igual: 3 a 1 contra Amy Wang (11/6, 8/11, 11/7 e 12/10). No último jogo, Fernanda Kodama foi superada por Crystal Wang, por 3 a 0 (11/2, 11/6 e 11/6).

A Seleção masculina ainda não havia garantido a vaga nas quartas de final. Faltava passar por Aruba, o que não foi um grande problema: 3 a 0. Vitórias de Guilherme Teodoro sobre Benny Chung, por 3 a 0 (11/4, 11/5 e 11/7); de Eduardo Tomoike sobre Jeandry Mathilda, também por 3 a 0 (11/6, 11/8 e 11/7); e, de Sergio Bignardi contra Jean-Claude Hoek, por 3 a 2 (7/11, 4/11, 11/5, 11/7 e 11/6).

Contra Porto Rico, nas quartas de final, uma vitória ainda mais tranquila, com novo 3 a 0. Eduardo Tomoike bateu Francisco Matias, por 3 a 0 (11/6, 11/7 e 11/9); Guilherme Teodoro venceu Angel Naranjo, por 3 a 1 (12/10, 11/7, 4/11 e 11/4); e, Enzo Nakashima derrotou Gabriel Perez, por 3 a 0 (11/8, 11/5 e 12/10).

Nas semifinais, o Brasil chegou a estar na frente do confronto, com a vitória de Guilherme Teodoro sobre Nikhil Kumar, por 3 a 1 (15/13, 6/11, 11/9 e 11/5). Mas, os norte-americanos venceram os três confrontos seguintes. Kanak Jha superou Eduardo Tomoike, por 3 a 0 (9/11, 7/11 e 13/15); Nicholas Tio bateu Enzo Nakashima, por 3 a 1 (8/11, 12/10, 6/11 e 6/11); e, Guilherme Teodoro foi derrotado por Kanak Jha, por 3 a 1 (6/11, 9/11, 12/10 e 7/11).

 

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) - Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal - Ministério do Esporte.
 

FATO&AÇÃO COMUNICAÇÃO

Assessoria de Comunicação da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa - CBTM

Claudia Mendes – claudia@fatoeacao.com

Nelson Ayres – nelson@fatoeacao.com

imprensa@cbtm.org.br

fatoeacaocomunicacao@gmail.com

                                                         

Siga a CBTM nas redes sociais:
 
FACEBOOK:
 www.facebook.com/cbtenisdemesa

TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm

INSTAGRAM: @cbtenisdemesa