Brasileira Gui Lin agradece ajuda e promete honrar a camisa da Seleção

04/05/2012 17:55

Depois de seis anos no país, a chinesa Gui Lin conseguiu dominar o português e até se familiarizou com o jeito caloroso do povo brasileiro, que costuma abraçar e beijar sempre que encontra um amigo, algo incomum para os orientais.

Fã de churrasco e torcedora do Palmeiras, a atleta foi informada na noite dessa quinta-feira que o Departamento Jurídico do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) recebeu um comunicado positivo do Ministério da Justiça sobre sua naturalização.
 
--- Estou muito feliz neste momento, sem palavras para expressar tudo que estou sentindo, Obrigada por tudo! Meus amigos, familiares e a todos que sempre estiveram presentes em minha vida, colaborando em todos os sentidos – afirmou.
 
--- Obrigada a todos que jamais desistiram de lutar comigo nessa caminhada e a todos que sempre estiveram ao meu lado mandando boas energias, torcendo para que tudo desse certo e nunca deixando com que eu me abatesse --- completou.
 
Gui Lin chegou ao Brasil aos 12 anos para um intercâmbio estudantil. Já praticava Tênis de Mesa, começou a estudar e se instalou em São Bernardo do Campo, onde conheceu Hugo Hoyama, que acreditou no potencial dela e tornou-se seu treinador.
 
--- Passei toda minha adolescência no Brasil. Aprendi a amar esse país que sempre me acolheu, ajudou e educou. É uma honra poder representar o Brasil. Agora posso dizer que é uma luta conjunta com o nosso --- comemora Gui Lin.
 
A atleta fez questão de agradecer também ao Comitê Olímpico Brasileiro, em especial ao Presidente Carlos Arthur Nuzman e a responsável pelo Departamento Jurídico da entidade, Dra. Ana Paula Terra, que tiveram papel decisivo.
 
Gui Lin lembrou ainda da importante participação de todos da CBTM no processo de naturalização, o Presidente Alaor Azevedo, a Líder de Seleções Paula Emerenciano, a Gerente Geral de Administração e Relações Externas, Walquiria Lima San-Thiago, além dos técnicos.
 
--- Quero mandar um abraço especial também ao técnico Mauricio Kobayashi, ao Hugo Hoyama, ao Lincon Yasuda, a família Inokuchi, que sempre me ajudou em todos os sentidos e desempenhou papel de uma família para mim.
 
Gui Lin agradeceu a Prefeitura de São Bernardo do Campo, que também não mediu esforços, e ao Palmeiras pelo apoio em todos os momentos que precisou.
 
--- São tantas pessoas que eu gostaria de agradecer e que não caberia aqui nesse espaço. Portanto, mais uma vez, eu digo muito obrigado a todos vocês que me ajudaram a sempre seguir lutando por meus objetivos e por essa incrível vitória!
 
Gui Lin não participou da Seletiva Olímpica que aconteceu no Rio de Janeiro, quando Lígia Silva e Caroline Kumahara conquistaram as vagas. No entanto, ainda tem chance de ir a Londres como terceira integrante da equipe. A Comissão Técnica da Seleção deverá anunciar o nome da beneficiada no final do mês.
 
A concorrente mais forte da agora brasileira Gui Lin, que agora está apta a representar o país em todas as competições, é Jessica Yamada, atual campeã Latino-Americana.