Brasileiros treinam ao lado dos melhores jogadores do mundo na Alemanha

14/09/2013 14:55

Os brasileiros Cazuo Matsumoto, Eric Jouti e Gustavo Tsuboi continuam em Ochsenhausen, na Alemanha, treinando em um dos mais modernos e respeitados clubes do país, tem uma equipe de alto nível formada pelo coreano Ryu Seung Min, o português Tiago Apolonia, o russo Kirili Skachkov e o inglês Liam Pitchford.

O técnico francês Jean-René Mounie acompanha as atividades e está muito satisfeito com a evolução dos atletas, que só é possível graças ao profissionalismo com que o Tênis de Mesa é tratado no país, com investimentos certos e planejamento estratégico visando os Jogos Olímpicos de 2016.

--- Os brasileiros treinam forte. Cazuo e Gustavo estão aqui desde o mês passado, mas nunca perderam a energia. A qualidade do treino é muito boa e  estou satisfeito com esse período --- avaliou o técnico.

Na semana passada, Cazuo participou do Challengers Series, disputando nove jogos durante dois e conseguiu vitorias interessantes sobre o húngaro Adam Pattantyus, o espanhol Guilherme Martinez e Dmitrij Prokopcov, da Republica Tcheca.

--- Cazuo teve uma programação com muitos jogos e trabalho das pernas. Gosto do jeito que ele treina, mesmo quando encontra muitas dificuldades, sempre tenta achar as soluções.
Ele está tendo uma oportunidade fantástica de treinar ao lado de Ryu Sung Ming, campeão Olímpico em 2004, que tem um estilo de jogo defensivo e Cazuo pode aprender bastante --- completou Jean-René.

Gustavo Tsuboi se queixou de dores no pé durante a semana e teve que adaptar o treino. Apesar disso, o técnico ficou satisfeito principalmente por vê-lo concentrado, focado em suas atividades, sem nunca reclamar da situação que poderia criar frustração.

--- Acho que, mesmo sem estar com a saúde 100 %, ele aproveitou bastante --- garantiu.

Eric Jouti também recebeu muitos elogios, principalmente porque tomou a iniciativa de participar desse período de treinos, que será fundamental para sua evolução e para que comece a conviver com o alto nível.

--- Gostaria dizer que estou feliz de ver que ele investiu para vir em Ochenhausen e depois sozinho para Frickenhausen. Posso notar que ele está evoluindo, a qualidade dos treinos é interessante e melhora a cada dia. A chave para ele é a vontade de amadurecer, o mundo do alto nível e difícil e ele precisa provar que essa coisa é fundamental para ele. Nenhuma criança pode lutar contra tigres. Acho importante ter paciência, mas tenho que ver uma evolução --- explicou Jean-René

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte.