Bruna Alexandre x Jennyfer Parinos, Israel Stroh x Paulo Salmin: duelos de craques que inspiram no esporte paralímpico

30/03/2019 23:13

Com profusão de craques, mais novos acabam encontrando motivação para chegar muito mais longe na carreira

FOTO: Karina Becker disputa sua primeira Copa Brasil e sonha ser a melhor do mundo. Crédito: Daniel Zappe/CBTM

 

São Paulo (SP), 30 de março de 2019.

CLAUDIA MENDES E LUCAS MATHIAS *

A disputa das classes de paralímpicos andantes na Copa Brasil Sul-Sudeste aconteceu na tarde deste sábado (30), sem grandes surpresas. Os principais favoritos venceram, com atuações convincentes e empolgantes, capazes de motivar os mais novos no esporte.

Quem assistiu aos jogos deste sábado viu mais um grande duelo entre Paulo Salmin e Israel Stroh, dois dos principais jogadores do mundo na classe 7. Salmin levou a melhor na decisão, vencendo por 3 a 2 (9/11, 11/8, 9/11, 11/7 e 12/10).

Outro duelo de craques foi entre Bruna Alexandre e Jennyfer Parinos (jogando em uma classe acima, a 10), na última rodada do torneio. Bruna foi perfeita para garantir o título, vencendo por 3 a 0 (11/4, 11/7 e 11/3), com a colega de Seleção ficando com a prata.

Os muitos craques acabam virando inspiração para os jovens. Como Karina Becker, de 16 anos, atleta da classe 8. Ela é de Santos e está no primeiro ano do Ensino Médio. Foi sua primeira Copa Brasil e o resultado ainda está longe de ser bom: perdeu suas duas partidas, por 3 a 0.

Chama a atenção sua passagem por vários esportes até chegar ao tênis de mesa. Aos 12 anos começou a praticar atletismo onde ganhou alguns torneios estaduais e intermunicipais. Não satisfeita somente com o atletismo, começou a praticar natação e roller ski. Antes, se aventurou no balé e no judô. Muito falante, ela não vê o esporte apenas como prática esportiva. Gosta da socialização.

"Adoro fazer amigos, viver no meio de muita gente. Esta é a minha primeira Copa Brasil. A primeira de muitas", avisa.

Foi um dos craques que brilhou neste sábado que encaminhou Karina no esporte. Israel Stroh a indicou para Guilherme Simões, que lhe deu uma bolsa em sua academia de tênis de mesa, no final de 2016. Hoje, em Santos, é treinada por Lígia Silva. Os muitos craques a inspiram a crescer. Seu maior sonho não tem limite e nem hora para acordar:

"Quero chegar na Seleção e ganhar da melhor do mundo. Quem sabe um dia, ser a melhor". Inspiração não vai faltar.

 

*Lucas Mathias, estagiário sob a supervisão da assessoria de imprensa

 

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) - Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal - Ministério do Esporte.
 

FATO&AÇÃO COMUNICAÇÃO

Assessoria de Comunicação da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa - CBTM

Claudia Mendes – claudia@fatoeacao.com

Nelson Ayres – nelson@fatoeacao.com

imprensa@cbtm.org.br

fatoeacaocomunicacao@gmail.com

                                                         

Siga a CBTM nas redes sociais:
 
FACEBOOK:
 www.facebook.com/cbtenisdemesa

TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm

INSTAGRAM: @cbtenisdemesa