Campeão da categoria juventude na Copa Brasil, Siddharta Almeida quer voar ainda mais alto no exterior

24/05/2019 16:06

Brasileiro vai para a terceira temporada na Alemanha, agora em novo clube, e vai brigar pelo título do absoluto na competição em Brasília

FOTO: Siddharta Almeida foi campeão da categoria juventude. Crédito: Christian Martinez/RGB Studios.

 

Brasília (DF), 24 de maio de 2019.

CLAUDIA MENDES

O amazonense Siddharta Almeida (A.E.Lassalista-AM) foi o grande campeão da categoria juventude masculino na Copa Brasil Centro-Norte-Nordeste, em Brasília (DF). Nesta sexta-feira (24), ele venceu Luis Anjos (Pró Tênis de Mesa de Joaçaba-SC), na decisão, por 3 a 2 (14/12, 9/11, 12/14, 11/6 e 13/11). Mais uma conquista importante na carreira do jovem atleta, que se aventurou na Europa em busca de evolução de seu jogo.

Siddharta Almeida está indo para a terceira temporada na Alemanha. Mesmo com uma estrutura de primeira linha, o atleta já passou por pequenos percalços. Jogando no Grünwettersbach nos dois primeiros anos, ele encarava treinos diários em dois períodos. De cinco a seis horas por dia em alto rendimento.

"No início fiquei sozinho. Além da solidão, tinha o desconhecimento da língua e o estresse pelas dores de treinar muito. Não estava acostumado", lembra.

Com o passar do tempo, ele foi se adaptando. O amigo Guilherme Teodoro também foi para o mesmo clube. Enfim, já tinha alguém falando a mesma língua. No ano passado, disputou a seletiva adulta para o Campeonato Pan-Americano. Chegou um dia antes. "Tudo era diferente: peso da bola, mesas, clima. Foi muito frustrante. Pensei em parar", lembra.

Mas seguiu em frente. Em abril acabou a temporada alemã. Aproveitou e veio ao Brasil, mais especificamente para Manaus, sua terra natal, para matar saudades da família. Agora, assinou por uma temporada com outro clube alemão, o Woushach, também da cidade de Grünwettersbach. O objetivo é lutar pelo título da Liga Alemã da Segunda Divisão: "É um time mais forte, com mais recursos financeiros, com melhor estrutura".

O atleta manauara é objetivo, mas tem seus sonhos. "Todo mundo tem. Não só atletas. Sonho com Seleção principal, com Olimpíada. Mas se não acontecer, vou batalhar assim mesmo. Meu nível melhorou. Tenho certeza de que posso viver disso. A gente precisa viver o presente, pensar no agora", conclui.

 Siddharta Almeida é tranquilo. Seu pai escolheu esse nome e depois veio a saber que era o nome de Buda. O atleta acredita que possa ter alguma influência no seu temperamento: "Não me considero religioso. Mas aos sete anos comecei a ler a vida de Buda e tenho orgulho do que ele representa".

Neste domingo ele vai em busca do título na categoria absoluto. "Sempre acho que pode dar certo. Penso positivo em todas as situações. O desânimo é humano. Mas não deixo me abater nunca", finalizou o pequeno Buda.

 

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) - Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal - Ministério do Esporte.
                                                         

FATO&AÇÃO COMUNICAÇÃO

Assessoria de Comunicação da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa - CBTM

Claudia Mendes – claudia@fatoeacao.com

Nelson Ayres – nelson@fatoeacao.com

Lucas Mathias (estagiário)

imprensa@cbtm.org.br

fatoeacaocomunicacao@gmail.com

 

Siga a CBTM nas redes sociais:
 
FACEBOOK:
 www.facebook.com/cbtenisdemesa

TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm

INSTAGRAM: @cbtenisdemesa