Carioca Hugo Calderano é campeão do Aberto de Jovens do Rio de Janeiro

15/09/2013 18:19

Na tarde deste domingo, Hugo Calderano se sagrou campeão do Aberto de Jovens de Tênis de Mesa, etapa válida pelo Circuito Mundial infantil e juvenil da Federação Internacional, realizado no Rio de janeiro. Aos 17 anos, o carioca teve o prazer de ficar com a medalha de ouro jogando em casa, ao lado da torcida e familiares.

Para conquistar o título o brasileiro teve de vencer, nada mais nada menos, que o primeiro do ranking da Federação Internacional (ITTF) - também da lista para o “Road To Nanjing” -, Heng-Wei Yang, da China Taipei, nação das mais tradicionais no Tênis de Mesa mundial. A vitória veio pelo inquestionável placar de 4 sets a 0, parciais de 11-05, 11-06, 11-06 e 11-09.

O Circuito Mundial infantil e juvenil possui um total de 31 etapas e seis delas (uma em cada continente) foram escolhidas para estabelecer os primeiros atletas que participarão de uma seletiva, denominada “Road to Nanjing”. Depois do título na etapa carioca Calderano se manteve como melhor da América Latina. Seu adversário de hoje na final segue no topo do ranking.

Após as etapas do Egito, Coréia, Nova Caledônia, Canadá, Brasil, e Hungria, os seis jogadores de cada continente com o maior número de pontos se classificam para essa seletiva, em janeiro de 2014, em Vila Nova de Gaia, em Portugal.

No feminino Caroline Kumahara não teve a mesma sorte e acabou levando mesmo a medalha de prata. Carol foi muito aguerrida e a partida só foi definida no set desempate. Placar final de 4 sets a 3 para Nina Mittelham, representante da Alemanha. Essa era a última chance para a talentosa brasileira conquistar o título, já que no próximo ano Kumahara já terá estourado a idade limite.

O Brasil também foi representado na final masculina, na categoria infantil. Gustavo Yokota mediu forças com Man Ho Kwa, atleta de Hong Kong, e não resistiu ao volume de jogo do adversário. O brasileiro foi derrotado por 3 sets a 1, com parciais de 10-12, 11-13, 11-04 e 11-07.

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte.