Caroline Kumahara supera Lígia Silva em reedição da final do Latino-Americano

11/04/2013 20:01

Menos de um mês depois de decidirem o título do Latino-Americano que aconteceu em El Salvador, Caroline Kumahara e Lígia Silva se enfrentaram novamente nessa quinta-feira, na final do Rating A da segunda etapa da temporada do Circuito Copa Brasil, na Arena Santos.

Assim como aconteceu no menor país da América Central em abril, a juventude de Caroline sobrepujou a experiência de Lígia, que durante dez anos reinou nas mesas e agora vê o desenvolvimento de uma adversária que parece cada vez mais difícil de ser batida.

Caroline venceu o jogo por 3 a 0, um resultado que pode sugerir facilidade, mas a história foi diferente e o último set foi fechado depois de um emocionante 17 a 15. A diferença pequena de pontos dos dois primeiros, 11-8 e 12-10, também mostra como a partida foi equilibrada.

--- Foi difícil fechar o jogo. Acho que comecei bem, errei algumas bolas que não poderia ter errado, mas consegui me recuperar. Fiquei satisfeita com meu jogo porque enfrentar a Lígia é sempre muito difícil por ela ser experiente e tem um saque bom --- explicou Caroline.

--- A Lígia tem um jogo diferente, não é como o das outras meninas, tem uma bola forte de finalização e tem que tomar cuidado com isso. Mas consegui jogar bem, dar o meu melhor, e jogar taticamente certo --- completou.

Entre a disputa do Pan-Americano de Guadalajara e os Jogos Olímpicos de Londres, Caroline assumiu o posto de nº 1 do país e das Américas. Depois de conquistar o título Latino-Americano, conseguiu uma vitória histórica sobre a japonesa Kasumi Ishikawa, a nona do Ranking, na Copa do Mundo por Equipes, na China.

Graças a esses resultados, a brasileira figurou como a 154ª colocada na lista divulgada pela Federação Internacional de Tênis de Mesa no início do mês. Apesar da evolução notável, a menina mantém os pés no chão e prefere não fazer planos. Quer apenas continuar jogando sem a preocupação de saber até onde é capaz de chegar.

--- Não quero ficar pensando em um limite. Bom, tudo bem, um objetivo pode ser o Top 50 ou Top 100, que agora está um pouco mais perto --- afirmou Carol.

--- Mas também sei que é difícil me manter. Não quero muito ficar falando em até onde eu posso ir, quero ir até onde eu puder. Ainda não sei qual é o meu máximo --- garante.