Centro de Alto Rendimento da Amazônia nos jogos olímpicos

20/07/2012 10:07

Local dispõe de estrutura com estadia. Foto: Reprodução/Amazon SatO Centro de Treinamento de Alto Rendimento da Amazônia (CTARA), mantido pelo Governo do Amazonas, via Secretaria de Estado da Juventude, Desporto e Lazer (Sejel), dá mais uma prova de sua excelência no esporte. No próximo dia 25 de julho, o técnico especialista de tiro com arco do CTARA, Roberval Santos, viaja para São Paulo, onde será o único comentarista da modalidade pela emissora ESPN.

Aos 42 anos, o paulista já fez parte da seleção brasileira por 14 anos e mora em Manaus desde 2010. Por aqui, tem levado o tiro com arco a um novo patamar no cenário nacional. Este ano, por exemplo, um dos pupilos de Roberval, o arqueiro Arthur Yves Pereira, de 17 anos, conquistou de forma inédita duas medalhas de bronze no Campeonato Brasileiro e na Copa Brasil, categoria juvenil, ambas disputadas em Maricá (RJ).

Os Jogos Olímpicos de Londres dão largada no dia 25 deste mês e as disputas de tiro com arco iniciam no dia 27, com as qualificatórias. São 64 homens e 64 mulheres de todos os cantos brigando por medalhas de ouro, prata e bronze. De acordo com Roberval, o único brasileiro na disputa é o mineiro Daniel Xavier, que faz sua estreia na maior festa do esporte mundial.

Ele falou sobre o representante verde e amarelo nos Jogos de 2012. “O brasileiro foi muito bem na última competição internacional que participou (em Ogden, nos Estados Unidos), onde obteve o quinto lugar. Uma medalha é difícil, mas ele vai bem preparado a Londres”, comentou o especialista do CTARA, que emenda. “Minha participação como comentarista da ESPN põe em evidência o trabalho que vem sendo feito no Centro de Alto Rendimento da Amazônia. O esporte não é muito conhecido ainda no País e essa é uma ótima oportunidade de divulgar o tiro com arco para um público bem maior, por meio da transmissão pela televisão”.

ENTENDA O QUE É O CTARA

Inaugurado em dezembro de 2004, o CTARA dá suporte aos atletas em oito modalidades olímpicas (atletismo, boxe, ginástica rítmica, judô, luta olímpica natação, tênis de mesa e tiro com arco) e três paralímpicas (atletismo, natação e tênis de mesa). Até 2008, era mantido com verbas do Ministério do Esporte e do Governo do Amazonas. De 2009 até hoje, funciona apenas com orçamento liberado pelo Executivo Estadual. Funciona na Vila Olímpica de Manaus, na Avenida Dom Pedro, 400, conjunto Dom Pedro, Zona Centro-Oeste de Manaus. Atualmente, beneficia cerca de 100 atletas.