Com três ouros e uma prata, Brasil confirma favoritismo no segundo dia de Sul-Americano Infantil e Juvenil

15/03/2019 22:09

Equipes infantis e juvenil masculino conquistaram os primeiros títulos brasileiros na competição; derrotado pelo Equador, juvenil feminino ficou com a prata

FOTO: Equipe infantil masculina no pódio. Crédito: ULTM

 

Santiago (CHI), 15 de março de 2019.

Por: Assessoria de Comunicação – CBTM

O sinal de que a delegação brasileira vinha forte já havia aparecido no primeiro dia. Nesta sexta-feira (15), os bons resultados se confirmaram: já são três medalhas de ouro e uma de prata para os mesa-tenistas do Brasil no Sul-Americano Infantil e Juvenl em Santiago, no Chile. As equipes infantis, masculina e feminina, foram campeãs, assim como os atletas do juvenil masculino. No juvenil feminino, a prata veio após derrota para a equipe do Equador.

A primeira medalha saiu com a equipe infantil feminina. Em final contra o Peru, Giulia Takahashi, Laura Watanabe, Fabiana Shintate e Karina Shiray conseguiram o primeiro título brasileiro, após vitória perfeita pelo placar de 3 a 0. Antes disso, as atletas já haviam vencido a Argentina, na semifinal, pelo mesmo placar.

“Foi uma motivação para os próximos dias. Esse título me traz mais confiança para os próximos jogos! Espero me sair muito bem”, vibrou Laura Watanabe, já projetando os próximos dias de competição.

O técnico Hideo Yamamoto, um dos comandantes das Seleções de base no Chile, falou sobre o resultado: “Apesar de o placar ter sido 3 a 0, todos os jogos foram muito tensos. Tivemos dois jogos 3 a 2 e um 3 a 1. Realmente muito difícil, estava bem equilibrado. Em teoria, o Brasil era favorito, e nem sempre isso é positivo. Às vezes faz o atleta ficar um pouco nervoso. Mas no fim, elas conseguiram ter a calma e o resultado foi o esperado”.

Os mesa-tenistas do infantil masculino garantiram o ouro logo em seguida, curiosamente contra o mesmo adversário: vitória por 3 a 0 na final contra o Peru. Pelo placar de 3 a 1, o Chile havia sido derrotado na semifinal pela equipe composta por Henrique Noguti, Joon Shim, Gustavo Gerstmann e Luigi Yamane.

“No infantil masculino, foi impressionante. Conseguimos derrotar a equipe favorita, que é o Peru. Eles têm o Carlos Fernandez, que até pouco tempo era o número um de sua categoria no ranking mundial. Mas o Henrique Noguti conseguiu uma vitória muito boa em cima dele, por 3 a 1. Os meninos todos estão de parabéns” vibrou William Kumagai, que está junto com Yamamoto no comando do Brasil no Sul-Americano.

O terceiro ouro do dia veio logo em seguida, com a equipe masculina da categoria juvenil. Guilherme Teodoro, Rafael Torino, Diogo Silva e Lauro Sebold conquistaram o primeiro lugar ganhando da Argentina com um novo 3 a 0. O Peru havia sido o adversário na semifinal, derrotado pelos brasileiros por 3 a 1.

“Já havíamos conseguido uma vitória por 3 a 0 na fase de grupos sobre a Argentina, mas com jogos complicados. Hoje, novamente, já esperávamos um jogo bem equilibrado. Tirando o primeiro jogo do Rafael, que foi uma disputa acirrada, os outros dois já foram bem mais tranquilos. O fator importante foi ter conseguido ganhar a primeira partida, o que já logo acabou com as esperanças da equipe adversária”, explicou Yamamoto.

A prata do dia ficou com Livia Lima, Tamyres Fukase, Lais Yuta e Amy Sekimoto. As brasileiras haviam vencido o Paraguai em confronto disputado, com placar de 3 a 2 na semifinal da categoria juvenil. Na final, o título acabou ficando com a equipe equatoriana, que venceu o Brasil por 3 a 1, após Livia Lima ter vencido a primeira partida do confronto.

“Foi muito mais mérito do adversário. Nas horas decisivas, as equatorianas conseguiram fechar o jogo. Fica um sentimento de que dava, porque no grupo ganhamos por 3 a 0, mas não foi demérito nosso. No final, elas foram mais felizes. Faz parte do esporte, essas reviravoltas, por isso que é gostoso”, avaliou o técnico Kumagai.

Confira os resultados completos deste segundo dia de competição:

 

Infantil Feminino

Semifinal

Brasil 3 x 0 Argentina

Giulia Takahashi 3 x 1 Divina Ding (8/11, 11/5, 11/8 e 11/5)

Laura Watanabe 3 x 0 Maitena Mendez (11/4, 11/6 e 11/8)

Karina Shiray 3 x 1 Manuela Pereyra (21/19, 10/12, 11/5 e 11/9)

 

Final

Brasil 3 x 0 Peru

Laura Watanabe 3 x 1 Maria Maldonado (8/11, 11/8, 11/3 e 11/7)

Giulia Takahashi 3 x 2 Ana Aragon (8/11, 9/11, 11/3, 13/11 e 11/5)

Fabiana Shintate 3 x 2 Lucciana Cisneros (11/6, 11/8, 9/11, 9/11 e 12/10).

 

Infantil Masculino

Semifinal

Brasil 3 x 1 Chile

Joon Shim 3 x 1 Santiago Funes (11/5, 10/12, 11/6 e 11/7)

Henrique Noguti 3 x 1 Josthyn Miranda (11/8, 7/11, 12/10 e 11/7)

Luigi Yamane 1 x 3 Jaime Lama (11/13, 11/7, 8/11 e 10/12)

Joon Shim 3 x 0 Josthyn Miranda (11/9, 11/9 e 11/5)

 

Final

Brasil 3 x 0 Peru

Joon Shim 3 x 2 Adrian Rubinos (11/9, 10/12, 10/12, 11/8 e 11/6)

Henrique Noguti 3 x 1 Carlos Fernandez (11/9, 3/11, 11/7 e 11/9)

Gustavo Gerstmann 3 x 1 Rodrigo Vigo (11/9, 11/6, 6/11 e 11/7)

 

Juvenil Feminino

Semifinal

Brasil 3 x 2 Paraguai

Tamyres Fukase 2 x 3 Layla Gomez (8/11, 9/11, 11/4, 11/9 e 7/11)

Livia Lima 3 x 2 Cielo Mutti (7/11, 9/11, 11/7, 17/15 e 11/3)

Lais Yuta 3 x 2 Karimi Apud (11/8, 11/8, 3/11, 8/11 e 11/6)

Livia Lima 2 x 3 Leyla Gomez (6/11, 11/8, 6/11, 13/11 e 9/11)

Tamyres Fukase 3 x 1 Cielo Mutti (11/7, 11/4, 2/11 e 11/4)

 

Final

Brasil 1 x 3 Equador

Livia Lima 3 x 1 Mylena Plaza (9/11, 12/10, 11/8 e 11/8)

Tamyres Fukase 0 x 3 Nathaly Paredes (6/11, 5/11 e 7/11)

Lais Yuta 2 x 3 Alejandra Veintimilla (11/8, 9/11, 13/11, 11/13 e 8/11)

Livia Lima 1 x 3 Nathaly Paredes (14/12, 6/11, 5/11 e 7/11)

 

Juvenil Masculino

Semifinal

Brasil 3 x 1 Peru

Rafael Torino 3 x 0 Felipe Duffoo (11/6, 15/13 e 11/7)

Guilherme Teodoro 2 x 3 Adolfo Cucho (9/11, 11/9, 4/11, 11/9 e 7/11)

Lauro Sebold 3 x 0 Rodrigo Bejarano (11/9, 11/4 e 11/7)

Guilherme Teodoro 3 x 0 Felipe Duffoo (16/14, 11/8 e 11/6)

 

Final

Brasil 3 x 0 Argentina

Rafael Torino 3 x 2 Santiago Lorenzo (13/11, 9/11, 11/13, 13/11 e 11/6)

Guilherme Teodoro 3 x 0 Matias Velarde (11/4, 11/8 e 11/6)

Diogo Silva 3 x 1 Matias Guadalupe (12/10, 12/10, 3/11 e 11/5)

 

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) - Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal - Ministério do Esporte.
 

FATO&AÇÃO COMUNICAÇÃO

Assessoria de Comunicação da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa - CBTM

Claudia Mendes – claudia@fatoeacao.com

Nelson Ayres – nelson@fatoeacao.com

imprensa@cbtm.org.br

fatoeacaocomunicacao@gmail.com

                                                         

Siga a CBTM nas redes sociais:
 
FACEBOOK:
 www.facebook.com/cbtenisdemesa

TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm

INSTAGRAM: @cbtenisdemesa