Copa Brasil: Com camisa autografada por Calderano na bagagem, Tainá Mayara fatura Rating F: 'Deu sorte'

20/04/2017 15:17
Atleta brinca e diz que vai agradecer Hugo Calderano em um eventual encontro com o ídolo 
 
Alexandre Araújo e José Augusto Assis, em Brasília (DF) - 20/04/2017
 
Foto: Christian Martinez/RGB Studios/CBTM
No Campeonato Brasileiro de Inverno 2016, realizado em Chapecó (SC), Tainá Mayara (Associação São Bento do Sul - SC) ganhou um presente especial: uma camisa da seleção brasileira com o autógrafo de seu ídolo no esporte, Hugo Calderano. E o objeto trouxe sorte para Tainá na Copa Brasil Centro-Norte-Nordeste I, em Brasília. A atleta se sagrou campeã do Rating F feminino e acredita que a camisa possa ter colaborado.
 
"Eu ganhei a camiseta, mas não cheguei a usar ainda, não ia usar para treinar. Quando fui arrumar as malas para vir, pensei: 'Vou levar... Quem sabe eu faça um bate-bola com ela'. Acabou que ela me deu sorte. Acho que vou começar a levar nas outras competições também", brincou a mesatenista.
 
Agora, com um novo amuleto para as suas competições, a atleta de São Bento do Sul contou o que falaria em um eventual encontro com o dono da assinatura de sua camisa.
 
"Se eu encontrasse com o Calderano, eu agradeceria pelo autógrafo na camisa e diria também que sou muito fã dele, acho o estilo de jogo dele muito bonito. Falaria também para ele continuar nos representando bem lá fora", disse.
 
Na decisão, Tainá encarou a jovem Nataly Duarte (Clube de Tênis de Mesa Jacareí - SP) e a bateu por 3 sets a 0, com parciais de 11/7, 11/5 e 11/9. Ela explicou como a sua adversária se portava e o que teve de fazer para sair com a vitória.
 
"Eu já tinha observado ela jogar em outras partidas e ela joga bem no estilo feminino mesmo, com bolas na mesa e bem acelerado. Como eu sou canhota e uso pino longo, eu tentei usar bastante o pino para ela não acelerar, porque isso poderia complicar um pouco o jogo", analisou Tainá, que completou:
 
"Eu tentei variar bastante os saques, forcei para os meus ataques serem antes dos dela e  na recepção tentei usar bastante o pino, acho que foram nesses pontos que ela se complicou".
 
A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte.
 

Siga a CBTM nas redes sociais:

FACEBOOK: www.facebook.com/cbtenisdemesa
TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm
INSTAGRAM: @cbtenisdemesa

iDigo | Assessoria de comunicação CBTM

imprensa@cbtm.org.br