Craques e emergentes se revezam em conquistas das classes de cadeirantes na Copa Brasil Sul-Sudeste

30/03/2019 17:36

Revanches, rivalidade, nomes consagrados e outros buscando um lugar entre os grandes: teve de tudo nas disputas entre os cadeirantes

FOTO: Thais Severo deu o troco em Marliane Santos, na revanche da Seletiva. Crédito: Daniel Zappe/CBTM

 

São Paulo (SP), 30 de março de 2019.

CLAUDIA MENDES E LUCAS MATHIAS *

As classes de cadeirantes foram disputadas na manhã deste sábado (30), na Copa Brasil Sul-Sudeste, com consagrados atletas confirmando seus favoritismos e outros que buscam um melhor posicionamento comemorando suas conquistas. Casos, por exemplo, de Fábio de Silva (Kosmos Clube-SP) e Gerson Hintz (Ass.Joinvillense de TM-SC).

Silva foi campeão da classe 3 ao vencer Michel Lima (São Bernardo/ASA/Palmeiras-SP), por 3 a 1 (11/3, 9/11, 11/7 e 11/3). Hintz derrotou Lucas Arabian (Saldanha da Gama/Joola/ADC Estrela/Santa Cecília-SP), na decisão da classe 5, por 3 a 1 (11/9, 11/9, 8/11 e 11/9).

"É uma competição de alto nível. Ganhei do Michel que treina sempre comigo. Busco sempre meus objetivos e quando venço é a sensação de dever cumprido", disse Fábio da Silva.

Em algumas classes, não houve surpresas ou espaço para os emergentes. Caso da classe 2 masculina, com o tradicional duelo na final entre Guilherme Costa (A.E.Lassalista-AM) e Iranildo Espíndola (AABB Brasília-Rizzone-DF), dois craques da Seleção permanente. Desta vez, Costa levou a melhor: 3 a 2 (11/7, 10/12, 11/7, 6/11 e 12/10).

"Muito feliz com esse título. Me esforcei muito para isso. Dedico ao técnico Paulo Molitor, que me ajudou e me incentivou a ter bolas de alto rendimento", disse, sobre o treinador da Seleção Brasileira.

Mas o CT Paralímpico foi palco de revanches também. Thais Severo (ADEFE-GO) perdeu a vaga na Seletiva para os Jogos Pan-Americanos na classe 3 feminina para Marliane Santos (Ituano F.C.), ganhando posteriormente a indicação técnica. Neste sábado, Thais levou a melhor na final: 3 a 1 (11/4, 7/11, 13/11 e 13/11).

“Estou contente com o título. Estou com 38 graus de febre, com a garganta ruim, mas ganhei. Foi muito bom, tinha perdido para a Marliane na Seletiva, estava com um pouco de receio, mas deu certo. Todas as meninas estão treinando, e todas querem ganhar. É competitivo, tem que dar o seu melhor”, avisa a campeã.

 

*Lucas Mathias, estagiário sob a supervisão da assessoria de imprensa

 

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) - Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal - Ministério do Esporte.
 

FATO&AÇÃO COMUNICAÇÃO

Assessoria de Comunicação da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa - CBTM

Claudia Mendes – claudia@fatoeacao.com

Nelson Ayres – nelson@fatoeacao.com

imprensa@cbtm.org.br

fatoeacaocomunicacao@gmail.com

                                                         

Siga a CBTM nas redes sociais:
 
FACEBOOK:
 www.facebook.com/cbtenisdemesa

TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm

INSTAGRAM: @cbtenisdemesa