Criciumenses vencem as classes 2 e 3 na Copa Brasil Sul-Sudeste de Tênis de Mesa

31/03/2018 16:09

Jean Carlo Padilha e Conrado Contessi vencem suas categorias e fazem a festa em Concórdia

FOTO: Pódio da classe 2, com o ouro de Conrado Contessi. Crédito: Christian Martinez/RGB Studios.

 

Concórdia (SC), 31 de março de 2018.
Por Claudia Mendes e Juliana Cumplido

 

Só deu Criciúma nas classes 2 e 3 (cadeirantes) na Copa Brasil Sul-Sudeste, em Concórdia (SC). Neste sábado (31/3), Jean Carlo Padilha e Conrado Contessi, ambos da S.R.Mampituba/FME Criciúma – SC, conquistaram o ouro e fizeram a festa na cidade vizinha.

Padilha derrotou na decisão da classe 3 Michel Lima, da AACD-SP, por 3 a 2 (9/11, 11/8, 7/11, 11/7 e 6/11). Um jogo muito parelho, do início ao fim, com vantagem para o catarinense na reta final.

“Eu estava jogando contra um adversário muito forte, que era o Michel. Ele tem muita troca de bola, tem muita experiência. Tanto que o jogo ficou em 2 a 2, mas terminou com 3 a 2, ou seja, eu consegui puxar o jogo para mim", analisou

Visivelmente emocionado, Padilha lembrou a primeira vitória na classe 3. E lembrou das dificuldades no início da carreira, muito comuns a vários cadeirantes.

"Já ganhei em classes misturadas, como a 2 a 4, mas na 3 é a primeira. Estou sem palavras. Comecei em 2009 com o técnico Alexandre Ghizi. Eu sempre quis treinar, mas no espaço que tínhamos à disposição, em Criciúma, a mesa ficava no 2° piso e eu não conseguia chegar. Não faltou vontade, então organizamos outro local, depois fomos para um CT e agora estamos dando frutos para nossa equipe, graças a Deus".

A decisão da classe 2 também foi equilibrada. Depois de estar perdendo por 2 a 0, Conrado Contessi derrotou Anderson Miranda, da AACD-SP, por 3 a 2 (5/11, 7/11, 11/7, 11/4, 11/8).

O catarinense, na verdade, é atleta da classe 1. E citou as dificuldades de disputar a Copa Brasil em uma classe acima da habitual.

"É normal a gente jogar numa classe acima porque tem poucos na classe 1 e muitas vezes eles não aparecem. Com isso, na verdade, a pressão por resultado até diminui. Foi um jogo bem complicado porque eu estou jogando numa classe acima da minha, então pego adversários mais fortes, que têm mais movimento, mais jogo. Mas tem uma hora em que o jogo encaixa, eu também melhorei minha concentração e isso foi essencial".

Contessi fez questão de lembrar o apoio da família após a conquista.

"Agradeço muito à minha família. Meu pai está aqui, sempre me acompanha nos campeonatos e me dá força em tudo. Minha mãe não pôde vir, mas está em casa torcendo. Além disso, ontem foi meu aniversário, então a medalha é um presente que estou levando para casa".

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) - Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal - Ministério do Esporte.

 

FATO&AÇÃO COMUNICAÇÃO

Assessoria de Comunicação da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa - CBTM

Claudia Mendes - claudia@fatoeacao.com
Marcio Menezes – marcio@fatoeacao.com
Juliana Cumplido (estagiária) - juliana@fatoeacao.com

imprensa@cbtm.org.br
fatoeacaocomunicacao@gmail.com

 

Siga a CBTM nas redes sociais:

FACEBOOK: www.facebook.com/cbtenisdemesa

TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm

INSTAGRAM: @cbtenisdemesa