Dagoberto Midosi completa 102 anos de muita história, títulos e um caminho aberto para o tênis de mesa do Brasil

06/05/2019 16:10

Mesa-tenista carioca foi um dos precursores do esporte em seu país, responsável pela primeira participação brasileira em um Campeonato Mundial

 

Rio de Janeirio (RJ), 06 de maio de 2019

Por: Assessoria de Comunicação - CBTM

Há exatamente 102 anos, em 6 de maio de 1917, nascia uma das mais importantes figuras do tênis de mesa brasileiro. Comemorando hoje mais um ano de vida, Dagoberto Midosi tem em sua bagagem a primeira participação de atletas do Brasil em um Campeonato Mundial, na Suécia, em 1949.

Carioca, Dagô, como Midosi também é conhecido, foi atleta do Fluminense – RJ e lá começou a construir sua carreira de sucesso. Após destaque em competição de seu colégio, ainda aos 16 anos, foi convidado a jogar pela Seleção Carioca e começou a mostrar seu talento: o Rio venceu a Seleção de São Paulo pela primeira vez.

A faculdade de Direito fez uma pausa em sua carreira. Já formado, porém, em 1941, encontrou o clube que o projetou, no bairro carioca das Laranjeiras, e pode ajudar a trilhar o caminho do Brasil no tênis de mesa mundial: fez parte da primeira delegação brasileira a disputar um Sul-Americano, em 1947, na Argentina, mas de uma forma um pouco diferente: na época, os mesa-tenistas do Brasil ainda jogavam com raquete de madeira.

Já com o mesmo material dos adversários, com raquete emborrachada, as vitórias não demoraram a aparecer. Em 1949, foi campeão do Sul-Americano, fato que conseguiu repetir no ano seguinte, em 1950. Ainda em 1949, há 70 anos, porém, entrou definitivamente para a história do Brasil: fez parte da primeira delegação do país em um Campeonato Mundial, na Suécia.

Dagoberto Midosi voltou a disputar também as edições de 1952 (Índia), 1953 (Romênia), 1954 (Inglaterra), 1955 (Holanda), 1956 (Japão) e 1957 (Suécia). Já depois de aposentado como atleta profissional, em 1959, voltou à Europa – desta vez, na Alemanha – e conquistou o título do Mundial de Masters, a chamada Copa Jubileu.

Ainda nas décadas de 30 e 40, Dagô começava a escrever sua brilhante história no tênis de mesa. Histórico e definitivamente marcado para o esporte no Brasil, seu legado, hoje, é inegável. Um dos pilares do esporte no Rio, foi no clube em que Dagoberto começou, o Fluminense, onde o principal mesa-tenista do país em atividade, Hugo Calderano, fez seus primeiros movimentos com a raquete. 

 

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) - Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal - Ministério do Esporte.
 

FATO&AÇÃO COMUNICAÇÃO

Assessoria de Comunicação da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa - CBTM

Claudia Mendes – claudia@fatoeacao.com

Nelson Ayres – nelson@fatoeacao.com

imprensa@cbtm.org.br

fatoeacaocomunicacao@gmail.com

                                                         

Siga a CBTM nas redes sociais:
 
FACEBOOK:
 www.facebook.com/cbtenisdemesa

TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm

INSTAGRAM: @cbtenisdemesa