Depois de participar do Aberto da Itália, Juliana Silva conquista o ouro na Copa Brasil

31/03/2018 18:16

Paratleta vence na classe 2 e mira um novo desafio internacional no meio do ano: o Aberto da Espanha

Crédito da Foto: Christian Martinez/RGB Studios.

 

Concórdia (SC), 31 de março de 2018.
Por Claudia Mendes e Juliana Cumplido

 

A paratleta cadeirante Juliana Juliana Silva, da AACD-SP, foi a vencedora da Copa Brasil Sul-Sudeste, em Concórdia (SC), na classe 2. Ela derrotou na decisão Ana Paula Oliveira, sua companheira de clube, por 3 sets a 0 (11/5, 11/5 e 12/10). A campeã, por sinal, fez uma campanha irrepreensível: venceu todos os sets que disputou na competição.

Juliana foi uma das brasileiras no Aberto da Itália, realizado neste mês, em Lignano. Mas comemorou intensamente a conquista na competição nacional, ressaltando a importância de ter enfrentado duas das três melhores mesa-tenistas do mundo na sua classe.

"É sempre uma satisfação jogar no Brasil. Eu vinha jogando a nível internacional e agora levei esse ouro no meu primeiro torneio aqui. A gente treina de segunda a sábado e a medalha mostra que o empenho vale a pena. Também é feito um trabalho na parte de controle emocional para que eu execute ponto por ponto, independente de mantê-lo ou não, mantendo a calma, controlando o jogo e dando o melhor", disse a campeã.

Juliana promete continuar buscando maior experiência internacional. Dentro de seu planejamento, está a disputa do Aberto da Espanha, em junho, além das próximas competições nacionais.

"Estou começando a competir em eventos fora do país a princípio para ganhar experiência, conhecer a técnica que os jogadores usam lá fora e trazer isso para os meus treinos aqui. Hoje, eu pude colocar isso na mesa e o resultado foi positivo", explicou.

Por sinal, é na análise e no estudo que Juliana vem investindo para crescer no esporte.

"Sempre procuro estudar minhas futuras adversárias, assisto a vídeos... Habilidade elas têm muita, mas você pode saber em qual ponto a bola vai vir um pouco mais fraca e você pode ter um controle. Nisso, eu acabo conhecendo defeitos meus em jogo que eu nem sabia que existiam. Melhor: habilidades que antes eu não havia colocado em pauta e desenvolvido", revelou Juliana, que fez questão de agradecer aos pais, a irmã, aos técnicos Sueli Morita, Ederson de Assis e Paulo Molitor.

 

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) - Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal - Ministério do Esporte.

 

FATO&AÇÃO COMUNICAÇÃO

Assessoria de Comunicação da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa - CBTM

Claudia Mendes - claudia@fatoeacao.com
Marcio Menezes – marcio@fatoeacao.com
Juliana Cumplido (estagiária) - juliana@fatoeacao.com

imprensa@cbtm.org.br
fatoeacaocomunicacao@gmail.com

 

Siga a CBTM nas redes sociais:

FACEBOOK: www.facebook.com/cbtenisdemesa

TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm

INSTAGRAM: @cbtenisdemesa