Em partida equilibrada, brasileiro Gustavo Tsuboi se despede do Aberto de Omã nas oitavas de final

23/03/2019 17:48

Número 2 do Brasil travou um grande duelo contra o português Tiago Apolonia, mas perde a partida de virada após um problema de queda de pressão

FOTO: Gustavo Tsuboi caiu em Omã. Crédito: ITTF.

 

Mascate (OMA), 23 de março de 2019.

Por: Assessoria de Comunicação – CBTM

Em um duelo extremamente equilibrado, o brasileiro Gustavo Tsuboi deu adeus neste sábado (23) ao Aberto de Omã, competição challenge plus do Circuito Mundial de Tênis de Mesa. Ele foi derrotado nas oitavas de final pelo português Tiago Apolonia, por 4 a 3 (8/11, 10/12, 11/5, 11/7, 17/15, 2/11 e 8/11).

O duelo contra o 40° do ranking mundial de tênis de mesa (Tsuboi é o 42°) já deveria ser equilibrado naturalmente. Mas o jogo em si acabou trazendo mais ingredientes interessantes para a partida e ruins para o brasileiro.

Tsuboi chegou a estar perdendo por 2 sets a 0. Conseguiu a virada, com direito a um emocionante 17 a 15 no quinto set. Mas precisou pedir tempo médico por conta de uma queda de pressão.

Precisando vencer apenas mais um set para fechar o jogo, despencou de produção e fez sua pior parcial, perdendo por 11 a 2. No último set, melhor para o português, que conseguiu se recuperar de uma grande desvantagem, quando perdia por 6 a 1.

“Claro que estou um pouco desapontado, pois tive boas chances de ganhar dele. Na última vez que nos enfrentamos, venci por 4 a 3, em 2015. Não entrei muito bem no jogo, mas ganhei três sets seguidos, comecei a impor meu jogo, mudei a estratégia e as coisas estavam dando certo. No final do quinto set, tive que pedir tempo médico, pois fiquei tonto e quase não consegui voltar”, relembra Tsuboi, que lamentou a virada do português no set decisivo:

“No último set, cheguei a abrir vantagem de 6 a 1. Mas, escapou. Faltou um pouco de lucidez e um pouco de foco para colocar pressão no adversário, embora ele tenha todos os méritos. Tive plenas condições de sair com vitória”, analisa o brasileiro.

Tsuboi queria utilizar o torneio apenas como etapa de preparação para o Mundial de Budapeste, que acontece no final de abril. Acabou chegando entre os 16 primeiros e acredita que o objetivo foi cumprido.

“Apesar de tudo, foi uma boa competição. O mais importante não foi apenas avançar, foi produzir jogo. E eu consegui mostrar isso contra o Apolonia. Espero que eu consiga continuar com essa trajetória crescente em Doha”, projeta Tsuboi, que disputa o Aberto da Catar na próxima semana.

 

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) - Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal - Ministério do Esporte.
 

FATO&AÇÃO COMUNICAÇÃO

Assessoria de Comunicação da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa - CBTM

Claudia Mendes – claudia@fatoeacao.com

Nelson Ayres – nelson@fatoeacao.com

imprensa@cbtm.org.br

fatoeacaocomunicacao@gmail.com

                                                         

Siga a CBTM nas redes sociais:
 
FACEBOOK:
 www.facebook.com/cbtenisdemesa

TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm

INSTAGRAM: @cbtenisdemesa