Em Teresina, tênis de mesa ajuda a revitalizar projeto que começou no início dos anos 90

14/02/2017 13:54

Fundação Nossa Senhora da Paz, uma iniciativa do Padre Pedro Balzi, mudou a vida do bairro Três Andares

Da redação, no Rio de Janeiro (RJ) - 14/02/2017

Fotos: Reprodução de internet

Cumprindo um dos papéis do esporte, o tênis de mesa também é um meio de desenvolvimento social e está provando isso com o legado da Rio 2016. O material encaminhado pela Confederação Brasileira de Tênis de Mesa (CBTM) à comunidade Vila da Paz, no bairro Três Andares, Teresina (PI), ajudou a revitalizar um projeto que começou em 1992, com Padre Pedro Balzi. 
 
À época, a localidade - muito carente - era descriminada e sem muitas estruturas a oferecer aos jovens. Foi então que a Fundação Nossa Senhora da Paz, uma entidade sem fins lucrativos, chegou à região, mudando a vida dos moradores, segundo recorda Jadelson Ribeiro, presidente da Federação Piauiense de Tênis de Mesa. No fim do ano passado, a instituição recebeu mesas, separadores e outros utensílios que foram dos Jogos Olímpicos.
 
"A fundação mudou totalmente a história do bairro. O bairro era descriminado, com casas de pau a pique. Ninguém queria morar aqui. Quando o Padre Pedro chegou e começou o trabalho que trouxe da Bolívia... Hoje é um bairro totalmente diferente, há uma vida", disse.
 
O tênis de mesa uniu-se ao projeto após uma competição entre escolas, quando Jadelson conheceu Ida Maria da Silva, coordenadora de esportes da Fundação. Ele lembra como conseguiu ajudar diversos jovens no decorrer dos anos.
 
"Conhecemos a professora Ida em um Jogos Escolares. Nós tínhamos o material, mas não tínhamos o espaço. Ela tinha o espaço, mas não tinha o material. O tênis de mesa abraçou o projeto e vice-versa. Na época, pegamos alguns alunos que estavam com certos problemas na escola. Hoje, são alunos dedicados e verdadeiros atletas. As famílias também interagem bastante e nos ajudam. O tênis de mesa hoje é um dos esportes mais respeitados e divulgados da fundação", ressaltou. 
 
Jadelson não esconde a emoção ao falar da evolução que o tênis de mesa e a Fundação Nossa Senhora da Paz, que atualmente é presidida pela Antônia Rodrigues (Toinha), tiveram nos últimos tempos.
 
"O projeto é como se fosse um filho para mim. Vimos crescer sem nada e tomar o rumo certo. Nos sentimos muito orgulhosos por isso. Muitos meninos chegaram aqui bem pequenos e ainda estão com a gente. Isso não há preço que pague. Todo o esforço foi recompensado", garantiu. 
 
No histórico sobre o Padre Balzi, há a afirmação de que um dos objetivos dele era proporcionar uma formação humana integral, apostando em uma educação gratuita e de qualidade, com tendência profissional, para o esporte e prioridade dos valores. Ele, que faleceu em 2009, deve estar orgulhoso do caminho que foi traçado e dos capítulos desta história que o tênis de mesa tem também ajudado a escrever. 
 

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte.

Siga a CBTM nas redes sociais:

FACEBOOK: www.facebook.com/cbtenisdemesa
TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm
INSTAGRAM: @cbtenisdemesa

iDigo | Assessoria de comunicação CBTM
imprensa@cbtm.org.br