Hugo Hoyama acredita em boa participação das meninas em busca de uma vaga na Copa do Mundo

30/01/2019 17:28

Brasileiros disputam a Copa Pan-Americana, em Porto Rico. Competição classifica dois atletas de cada gênero para a Copa do Mundo na China

FOTO: Bruna Takahashi vai brigar por uma das vagas. Crédito: ITTF.

 

Guaynabo (PUR), 30 de janeiro de 2019.

Por: Assessoria de Comunicação – CBTM

Os mesa-tenistas brasileiros iniciam mais um desafio internacional nesta sexta-feira (1). A disputa da vez é a Copa Pan-Americana, na cidade de Guaynabo, em Porto Rico. Hugo Calderano, Gustavo Tsuboi, Bruna Takahashi e Lin Gui vão em busca de novas medalhas e, sobretudo, de classificação para Copa do Mundo, que será disputada na China, no final do ano. O campeão e vice de cada naipe garantem vaga na disputa mundial.

Apesar das cores da camisa em comum, os cenários feminino e masculino do Brasil na competição são um pouco diferentes: enquanto Calderano busca defender o título de 2018, vencido, justamente, em cima do compatriota Gustavo Tsuboi, Bruna e Lin buscam melhorar o desempenho feminino na edição de 2019, de preferência, com vagas diretas para a Copa do Mundo.

Em Assunção (PAR), no ano passado, Bruna caiu na semifinal contra a canadense Zhang Mo, atual 23ª do ranking. Lin Gui não jogou – Caroline Kumahara foi a segunda representante brasileira e acabou caindo nas quartas de final para a americana Yue Wu. A perspectiva, no entanto, é positiva. Bruna Takahashi voltou recentemente de um período de treinamentos na Dinamarca, além da disputa do Aberto da Hungria, em que também fez dupla, justamente, com Lin Gui.

O segredo para as duas é a concentração. Ao menos, foi isso que disse o técnico Hugo Hoyama, que comanda a Seleção feminina: “Primeiro, é importante jogar mais concentrado, eu sempre falo isso. Quando elas jogaram assim, os resultados sempre vieram”, explicou. De acordo com ele, apesar de as adversárias oferecerem perigo, a chance de o Brasil chegar forte é boa:

“É claro que é difícil. Tem a Zhang Mo, do Canadá, a Adriana Diaz, porto-riquenha, as americanas. Mas se elas jogarem bem concentradas sempre, a chance de ganhar dessas atletas existe. Vamos com bastante confiança, sem a cobrança de ter que classificar, ter que chegar na final”, afirmou Hugo Hoyama.

“Eu acredito muito nas duas”. Todo esse pensamento positivo do técnico em suas atletas não vem do nada. O avanço das atletas é claro, e tem sido gradativo, o que motiva a confiança de Hugo:

“A Bruna já está um pouco adiantada, classificada para a segunda fase. Com certeza, está bem preparada. Voltou de um treinamento intensivo na Europa, participa de campeonatos, e eu vou tentar ajudar ao máximo para que ela possa alcançar seu objetivo, que é classificar para a Copa do Mundo”, contou.

“A Lin Gui vai jogar a primeira fase, mas eu não vejo muitas dificuldades de classificar para a fase final. Eu confio no jogo dela, tem jogado bem ultimamente. No Campeonato Pan-Americano do ano passado, depois do confronto por equipes, ela jogou muito bem”, complementou o técnico.

Visando o bom desempenho, o planejamento das atletas já foi definido por ele. O essencial é que elas estejam bem preparadas, e cem por cento para desempenharem seu jogo da melhor forma possível: “Vamos chegar com um pouco de antecedência, o que é bom para aclimatação, descanso e para que elas entrem já no primeiro jogo bem focadas”, finalizou.

 

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) - Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal - Ministério do Esporte.
 

FATO&AÇÃO COMUNICAÇÃO

Assessoria de Comunicação da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa - CBTM

Claudia Mendes – claudia@fatoeacao.com

Nelson Ayres – nelson@fatoeacao.com

imprensa@cbtm.org.br

fatoeacaocomunicacao@gmail.com

                                                         

Siga a CBTM nas redes sociais:
 
FACEBOOK:
 www.facebook.com/cbtenisdemesa

TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm

INSTAGRAM: @cbtenisdemesa