INSEP tem um orçamento superior a U$ 40 milhões por ano

13/05/2012 09:32

A Seleção Brasileira de Tênis de Mesa escolheu uma terra de campeões para encerrar sua preparação para os Jogos Olímpicos de Londres. O INSEP, I’Institut national du sport, de l'expertise et de la performance, foi criado em 2009 pelo governo francês através de um decreto que uniu o então Instituto Nacional de Esportes e o Centro Nacional da Escola Normal Superior de Educação Física.

O principal objetivo é treinar e preparar os atletas em conjunto com as federações locais e em conformidade com o projeto da busca da excelência desportiva, uma receita de sucesso que já rendeu muitos frutos. Graças a sua mega estrutura, que começou a ser montada em 1912, e recebeu alguns jogos das Olimpíadas de 1927, o INSEP é considerado um dos maiores e melhores centros olímpicos da Europa.

O INSEP é a casa da grande maioria dos esportes olímpicos da França e conta com um excelente hotel da rede Accor, um hospital completo, que realiza cirurgias ortopédicas, um centro de imagem com ressonância magnética, laboratórios de biomecânica completos, um centro de reabilitação padrão ouro, escola fundamental com formação em esportes e uma Universidade com mestrado e doutorado.

No local há um refeitório completo e balanceado, várias academias com equipamentos articulados, metodologia de trabalho e treinamento de alto rendimento, segurança, tudo para ajudar a proporcionar um treinamento de alto nível. No INSEP também são feitas  pesquisas científicas, médica e da tecnologia no domínio do desporto e da atividade física, promovendo a difusão de conhecimento.

Quase um terço dos 322 atletas franceses selecionados para as Olimpíadas de Pequim (2008) passaram pelo INSEP, que recebe atualmente mais de 630 desportistas, 150 deles jovens com menos de 18 anos que moram no local. Todos recebem atendimento completo, realizados por 80 médicos e paramédicos. No total, em 2011, foram investidos quase U$ 42 milhões para manter a estrutura formadora de campeões.

O resultado do trabalho é traduzido em números. Nas Olimpíadas de Pequim, mais da metade (51%) das medalhas da França foram conquistadas por atletas formados no INSEP, que ainda promove um trabalho de relações internacionais e de cooperação e colaboração com instituições francesas e estrangeiras, como agora, que está abrindo as portas para ajudar no desenvolvimento do esporte brasileiro.

Clique aqui e veja as primeiras imagens tiradas do local!