Ma Long supera Xu Xin e volta a ser o nº 1 do Ranking Mundial

04/03/2013 17:33

Depois de conquistar o título do Aberto do Qatar, uma das mais importantes e badaladas etapas do Circuito Mundial, há pouco mais de uma semana, o chinês Ma Long comemorou seu retorno à liderança do Ranking, na lista divulgada pela Federação Internacional de Tênis de Mesa com a atualização de março.

 

Ma Long deixou para trás o compatriota Xu Xin, que ficou apenas dois meses na posição. Em terceiro lugar continua o chinês Zhang Jike, seguido por Wang Hao. O alemão Timo Boll continua ocupando a quinta posição, assim comoChuang Chih-Yuan, da China Taipei, se manteve em sexto.

 

Nas primeiras posições também houve outra mudança significativa, com o alemão Dimitrij Ovtcharov, que foi eliminado nas quartas de final no Qatar, saindo da nona para a sétima colocação, deixando para trás o chinês Ma Lin e o japonês Mizutani Jun. O chinês Wang Liqin completa o Top 10.

 

Desde março de 2007, Ma Long aparece entre os oito primeiros do mundo. Sua melhor fase foi em 2010, quando liderou o Ranking de janeiro a dezembro. No início de 2011 caiu um pouco e chegou a estar em quinto lugar, mas em outubro recuperou o posto de nº 1, conseguindo se manter até abril de 2012.

 

Ma Long passou os últimos nove meses tentando voltar para o topo, começou 2013 na terceira posição, mas se recuperou e atingiu seu objetivo com a prata no Aberto do Kuwait e o ouro no Qatar.

 

No feminino, a chinesa Ding Ning continua na liderança, seguida pelas compatriotas Liu Shiwen e Li Xiaoxia. No Top 10 aconteceram duas mudanças, com Feng Tianwei de Singapura, subindo da sexta para a quarta posição e a chinesa Zhu Yuling, que estava em 18º e agora aparece em oitavo.

 

Entre os brasileiros, Cazuo Matsumoto estava na 84ª posição e agora é o 91º. Gustavo Tsuboi também caiu um pouco, passando da 90ª para a 96ª, enquanto Thiago Monteiro estava em 114º e agora aparece como o 119º do mundo. Hugo Hoyama (234) caiu quatro posições e Hugo Calderano (261) cinco.

 

No feminino a história se repetiu. Caroline Kumahara (176) caiu seis colocações, Lígia Silva (258) duas e Gui Lin (283) oito. Quem sofreu a maior queda foi Jessica Yamada, que começou o ano em 284º lugar e agora está em 311º.

 

* A CBTM conta com recursos da Lei Agnelo/Piva – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte