Mundial Paralímpico de Equipes: Brasil chega à semifinal e está perto de medalha inédita

18/05/2017 13:38

Time feminino Classe 9-10 está a uma vitória de ter a melhor campanha verde e amarela na história da competição

Da redação, no Rio de Janeiro (RJ) - 18/05/2017

O Mundial Paralímpico de Equipes que acontece em Bratislava, Eslováquia, pode ser histórico para o tênis de mesa brasileiro. Isso porque, a equipe feminina Classe 9-10, formada por Bruna Alexandre, Danielle Rauen e Jennyfer Parinos, venceu a Rússia e o Cazaquistão, passou à semifinal do torneio como primeira colocada do Grupo A e está a uma vitória de protagonizar a melhor campanha da delegação verde e amarela na competição.

O resultado pode superar os conquistados na última edição, em 2014, na China. À época, o Brasil conseguiu o bronze com Classe 8-10 feminina (Bruna Alexandre, Jane Rodrigues e Jennyfer Parinos) e Classe 1 masculina (Aloisio Lima e Bruno Braga). Caso chegue à final, Bruna, Danielle e Jennyfer já garantem a prata.

A disputa por um lugar na final será no sábado (20), contra a Croácia, às 5h45 (de Brasília).

No primeiro confronto do dia, o Brasil bateu a Rússia por 2 jogos a 0. Nas duplas, Bruna Alexandre e Danielle Rauen venceram Olga Komleva e Elena Litvinenko por 3 sets a 0 (11/8, 11/8 e 11/3). Depois, Bruna Alexandre superou Olga Komleva por 3 sets a 0 (14/12, 11/8 e 11/9).

Contra o Cazaquistão, equipe formada por Yelena Mazurenko e Lyudmila Fokina, nova vitória por 2 jogos a 0. A dupla Bruna Alexandre e Jennyfer Parinos venceu por 3 sets a 0 (11/2, 11/6 e 11/6). No individual, Jennyfer superou Lyudmila também por 3 sets a 0, com parciais de 11/1, 11/6 e 11/3.

E por muito pouco que o Brasil não venceu este confronto por W.O. A equipe do Cazaquistão imaginava que a partida seria apenas nesta sexta-feira (19) e só reparou o equívoco quando foi avisado pelo técnico da seleção brasileira, Raphael Moreira.

A equipe feminina Classe 9-10 do Brasil chegou à Eslováquia após conquistar o ouro no Aberto da Eslovênia, na última semana. Vale lembrar ainda que Bruna Alexandre, Danielle Rauen e Jennyfer Parinos conquistaram o bronze por equipes Classe 6-10 nos Jogos Paralímpicos Rio 2016.

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte.
 

Siga a CBTM nas redes sociais:

FACEBOOK: www.facebook.com/cbtenisdemesa
TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm
INSTAGRAM: @cbtenisdemesa

iDigo | Assessoria de comunicação CBTM
imprensa@cbtm.org.br