Presidente recebe representantes da Clipper Transportes Internacionais

03/04/2013 18:08

O atleta sempre será o protagonista do espetáculo, mas para que o esporte continue se desenvolvendo é preciso profissionalismo e uma série de pessoas exercendo funções estratégicas que muitas vezes passam despercebidas pela maioria do grande público.

Como se trata de uma modalidade dominada pelos chineses, os melhores equipamentos para a prática são de origem asiática, mas algumas marcas europeias também estão aperfeiçoando seus produtos para brigar por uma fatia desse mercado que está em amplo crescimento.

Com o objetivo de oferecer condições ideais em seus eventos, a Confederação Brasileira de Tênis de Mesa precisa importar pisos de borracha, bolinhas e uma série de outros equipamentos. Sendo assim, contratou uma empresa especializada para cuidar desse assunto.

Nessa quarta-feira, o Presidente Alaor Azevedo recebeu na sede da CBTM, em Botafogo, no Rio de Janeiro, dois representantes da Clipper Transportes Internacionais, Dionísio Santos e Regina Pimenta, que com quem a entidade tem uma parceria desde 2011.

--- Já fizemos várias importações para a CBTM e estamos programando mais duas da China e Alemanha. Viemos conversar com o Presidente Alaor para acertarmos alguns detalhes sobre isso --- explicou o Operador Manager Dionísio Santos.

A Clipper Transportes Internacionais oferece uma variedade de serviços. Fundada em 1985, vem desde então mantendo a filosofia de eficácia e qualidade.  A empresa é altamente conceituada e respeitada em seu segmento de atuação, tendo como missão desenvolver a excelência em logística de forma integrada,

--- Além de cuidar de cada detalhe para que a carga chegue ao destino, na forma, no custo e no tempo pré-determinados, nossa estrutura e serviços proporcionam as empresas toda a tranquilidade para que possam cuidar do seu "core business" --- completou Dionísio.

Através da parceria com advogados especializados em assuntos internacionais, a empresa conta também com assistência na área tributária, na elaboração de projetos de novas unidades industriais e no planejamento fiscal.