Rafael Brandão dá exemplo de luta e perseverança a todos os atletas na Copa Brasil

03/08/2018 20:55

Atleta do São Caetano teve queimaduras no hotel onde estava, contrariou os pais e enfermeiros e encarou a disputa até o fim

Crédito da Foto: Christian Martinez/RGB Studios.

 

Cuiabá (MT), 03 de agosto de 2018.

Claudia Mendes

A Copa Brasil Centro-Norte-Nordeste teve um momento de demonstração de garra e amor ao esporte nesta sexta-feira (3). O carioca Rafael Brandão, atleta do Santamaria/São Caetano/Xiom/Ateme/Cooper-SP, sofreu queimaduras no hotel, em um acidente com o chuveiro do seu quarto. Mesmo machucado, ele não desistiu. Contrariou orientações de enfermeiros e dos pais e disputou a competição.

O acidente aconteceu em Cuiabá. Segundo o relato do mesa-tenista, ele não atendeu a orientação de ligar primeiro o chuveiro frio e depois o quente, ocasionando todo o problema.

“Eu não prestei atenção e liguei primeiro o quente. A água começou a cair muito quente em cima do registro e eu não conseguia ligar a água fria. Tentei enrolar uma toalha, mas o chuveiro estourou água quente em mim e me queimou”, relembra.

Medicado, Rafael não desistiu. Seus pais o orientaram a deixar a competição, os enfermeiros também não aconselharam que ele entrasse na disputa. Ele fez questão de participar.

“Decidi, pois eu preciso jogar. Não por causa de bolsa, pois realmente queria ver em que nível eu estava. Meus pais souberam, falei logo que aconteceu. Minha mãe é enfermeira, me aconselhou a não jogar. E não entendeu o motivo, mas eu queria jogar. Meu pai também não queria, mas me liberou, pois entendeu o meu ponto de vista”, disse o atleta.

Ele relata que não sentiu um incômodo durante as partidas. Rafael passou da primeira fase da categoria juvenil e foi eliminado nas oitavas de final, eliminado por Richard Pinheiro, que venceu por 3 a 0 (7/11, 6/11, 5/11).

“Senti um pouco de ardência, por causa do suor. Nada descomunal. Vou fazer tratamento, estou tomando anti-inflamatório”, promete.

Rafael não ganhou medalha, não sabemos qual seria o seu desempenho se estivesse com 100% de suas condições. Pouco importa. Ele saiu de Cuiabá deixando uma lição para todos os atletas. Não pela imprudência de jovem, afinal, poderia ter maiores complicações. Mas pela perseverança, de não desistir jamais, mesmo quando tudo joga na direção contrária.

 

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) - Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal - Ministério do Esporte.
 

FATO&AÇÃO COMUNICAÇÃO

Assessoria de Comunicação da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa - CBTM

Claudia Mendes – claudia@fatoeacao.com

Nelson Ayres – nelson@fatoeacao.com

imprensa@cbtm.org.br

fatoeacaocomunicacao@gmail.com

                                                         

Siga a CBTM nas redes sociais:
 
FACEBOOK:
 www.facebook.com/cbtenisdemesa

TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm

INSTAGRAM: @cbtenisdemesa