Seleção Paralímpica treinará na Eslovênia antes do Aberto da República Tcheca

19/08/2013 16:36

Os ingleses não estão entre as potências do Tênis de Mesa mundial, mas graças ao trabalho que vem sendo feito nos últimos anos pelo técnico Gorazd Vecko, a evolução deles é notável. Tanto que no Torneio Individual dos Jogos Paralímpicos de Londres o país conquistou uma medalha de prata e duas de bronze.

Além de treinador da Seleção Paralímpica Inglesa, o esloveno Gorazd Vecko (esquerda) é Delegado Técnico dos eventos promovidos pela ITTF, sendo responsável por inspecionar locais ao redor do mundo, verificando as instalações, acomodações, transporte, alimentação, entre outros itens.

Desde abril desse ano, Gorazd Vecko também faz parte da equipe de estrangeiros que está a serviço do Tênis de Mesa brasileiro. O trabalho é feito em conjunto (esquerda) com o Coordenador José Ricardo Rizzone, os técnicos Celso Toshimi e Paulo Camargo, e o Líder de Seleções Paralímpicas da CBTM, Victor Lee.

Após analisar os atletas e conhecer melhor o potencial de cada um deles, um planejamento começou a ser traçado e a meta é uma medalha nos Jogos de 2016, no Rio de Janeiro. A missão não é simples, a única conquista do Brasil foi a prata em Pequim (2008), com Luiz Algacir e Welder Knaf no Torneio de Equipes, mas a confiança é grande e os trabalhos já começaram.

No mês agosto, sob o comando de Gorazd, os atletas da Seleção participarão de um período de treinamentos em Lasko, na Eslovênia, com os principais jogadores de Tênis de Mesa de vários países. Esse treino funcionará como preparação para os atletas europeus para o torneio continental deles, a ser realizado em setembro, em Lignano, Itália.

--- Iremos também a Sheffield treinar intensamente juntamente da Seleção Britânica. Serão feitos dois desafios Brasil x Reino Unido, um deles em na cidade de Leicester, e outro em Londres. Em breve falaremos mais sobre isso --- antecipou o Vitor Lee.

Depois de Lasko a delegação seguirá para a República Tcheca, onde acontecerá mais uma etapa do Circuito Mundial promovida pela Federação Internacional de Tênis de Mesa

--- Este evento terá alguns dos principais nomes da Europa, pois os atletas precisam cumprir com a pré-requisitos de participação em eventos internacionais para poderem se habilitar para o Mundial de 2014, na China – explicou José Ricardo Rizzone.

--- Este é um dos motivos para a atleta Bruna Alexandre (direita) participar deste torneio, em vez do Aberto de Jovens (Olímpico) do Brasil, também em setembro --- completou o técnico.

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal– Ministério do Esporte.