Apoio da CBTM e da família garantem o sucesso de Hugo Calderano

14/08/2013 09:57

Com a medalha de ouro do Aberto do Brasil, termos como revelação e promessa terão de ser aposentados quando o assunto for Hugo Calderano, que na mesma competição superou Cazuo Matsumoto e Gustavo Tsuboi, os dois principais atletas do país na atualidade segundo o Ranking Mundial da Federação Internacional de Tênis de Mesa (ITTF).

Para conquistar o título em uma decisão inédita, Hugo também conseguiu dar o troco no indiano Soumyajit Ghosh, que foi campeão Sub-21 e no ano passado o eliminou nas oitavas de final. Com vitórias sobre os três favoritos, a expectativa do brasileiro é melhorar a posição na próxima lista. Hugo é o atual nº 260, Cazuo é o 65º, Tsuboi o 82º e Ghosh o 150º colocado.

Foi um resultado histórico obtido na Arena Santos, em um ano que está sendo marcado por conquistas em todas as categorias. Depois de Cazuo Matsumoto ser o primeiro Latino-Americano a vencer uma etapa na Europa, o Aberto da Espanha, com 17 anos Hugo Calderano se tornou o mais jovem campeão do Circuito Mundial promovido pela ITTF desde 1995.

Além de mostrar evolução em termos de organização, considerada impecável, o Brasil comprovou na mesa que não ficou parado no tempo e está se desenvolvendo graças ao profissionalismo com que a modalidade é administrada. No caso de Hugo, o planejamento para participar de treinamentos e competições no exterior e o suporte na inevitável transferência do Fluminense para São Caetano.

O indispensável apoio da família também foi recompensado e o avô materno, Antônio de Araújo Borges, que esse ano se mudou com o neto do Rio de Janeiro para o interior de São Paulo, com certeza viveu um Dia dos Pais inesquecível, assim como Marinho Calderano, o modelo seguido, conselheiro e primeiro preparador físico do agora astro internacional.

O Tênis de Mesa está em festa, mas é preciso manter os pés no chão e o foco. A meta é ter dois jogadores entre os 50 melhores do mundo até os Jogos Olímpicos de 2016. Cazuo e Tsuboi, que estão próximos disso, continuam na luta, mas agora possuem a companhia de um jovem talento carioca que iniciou uma nova era no esporte.   

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte.