Surgimento do "Pino" ajudou na evolução do Tênis de Mesa brasileiro

28/03/2013 17:01

Em 1947, quando foi realizado o primeiro Campeonato Brasileiro de Tênis de Mesa, na sede do Fluminense, no Rio de Janeiro, os atletas ainda utilizavam raquetes de madeira, o que para a época já era um atraso em relação a outros países.

Mesmo com um equipamento inadequado, os brasileiros Antonio Corrêa, Ivan Severo e Dagoberto Midosi mostraram talento na primeira participação no Campeonato Sul-Americano, realizado em Mar del Plata, Argentina, terminando na terceira posição.

--- Os brasileiros ainda adotavam a raquete de madeira e os demais jogadores já utilizavam a borracha granulada. Ainda assim conseguimos uma medalha de bronze inédita, com a Argentina ficando em primeiro e o Chile em segundo --- lembra Midosi, testemunha da história que aos 95 anos continua jogando todas as terças-feiras no Fluminense.

Logo depois disso os brasileiros passaram a usar o mesmo material, chamado por Dagoberto Midosi de borracha granulada, mas que na verdade é o pino, que são pequenos cilindros fundidos na borracha usada para bater na bola tornando-a uma superfície irregular.

--- Isso ajudou a melhorar muito a técnica de nossos atletas, mas o grande impulso operou-se em 1949, com a participação do Brasil, pela primeira vez, no Campeonato Mundial realizado em Estocolmo, na Suécia --- explicou Midosi.

Na ocasião o Brasil venceu dois jogos em seu grupo, apresentando-se de maneira elogiada pelos analistas de então. Essa participação foi decisiva para o futuro do Tênis de Mesa brasileiro, pois a experiência ajudou os integrantes da equipe que, retornando ao país, repassaram aos demais praticantes todo o conhecimento aprendido.

--- E esses ensinamentos foram de fato muito preciosos, pois nesse mesmo ano de 1949 o Brasil conquistou a medalha de ouro na quarta edição do Campeonato Sul-Americano, que deu início a uma hegemonia mantida pelas gerações seguintes --- afirmou Midosi.

Esse evento foi realizado no Rio de Janeiro, no Cassino Atlântico, que depois veio a ser sede do Hotel Rio Palace, atualmente o Hotel Sofitel, em Copacabana. O Brasil foi representado por Ivan Severo e Geraldo Pisani, no Torneio Individual, e Dagoberto Midosi e Baptista Boderone na Dupla.

Na foto, Dagoberto Midosi (de costas) batendo bola nas Laranjeiras com o amigo e benemérito do Fluminense, Alexandre de la Peña.