Técnico da Seleção Brasileira avalia as ações do Tênis de Mesa do Amapá

19/09/2013 12:56

Convidado pela diretoria da Federação de Tênis de Mesa do Amapá, o técnico Celso Toshimi participou de um jantar com a presença do Presidente da FTMA, Alan Cardoso, do vice Victor Willian, e do Coordenador de Eventos, Darlan Zacheu.

Além de apresentar a culinária local ao ilustre visitante, o objetivo foi submeter as ações da federação a avaliação deste profissional, cuja experiência de mais de 25 anos na modalidade. Introduzir o TM paralímpico foi um dos tópicos importantes abordados, cujas metas perpassam desde a identificação da clientela, realização da classificação funcional à organização dos eventos paradesportivos

O técnico Celso Toshimi analisou os seguintes pontos:

- Estruturas físicas: A modalidade cresceu muito no Amapá, fiquei impressionado com a estrutura da ACTM, num lugar tão distante se ter um centro com esta qualidade é algo surpreendente, porém, outros locais são necessários para atendimento da demanda existente, o CT da federação necessita de reforma, assim, terão ótimas estruturas para trabalhar.

- Projetos em andamento: Conheci em primeira mão as ações pretendidas pela federação para 2014, as imagens do projeto de reforma e ampliação do CT da Federação são animadoras, mas, o que mais me chamou a atenção foi a proposta desenvolvida em parceria com Universidade Federal, uma espécie de Laboratório de Tênis de Mesa que inova na disposição das mesas para treinamento, algo que precisa ser realmente testado, estamos diante de uma proposta que pode facilitar e potencializar os treinamentos quando o número de treinadores é reduzido.

- Técnicos de Tênis de Mesa: Mão de obra muito carente no Brasil e no Amapá não é diferente, apenas o Técnico ITTF II Darlan Zacheu se dedica exclusivamente a modalidade, mas, conseguiram um caminho com Cuba e isto pode revolucionar a modalidade no Estado no que diz respeito ao treinamento de alto rendimento e na formação de novos técnicos.

- Equipamentos de Jogo: A ACTM possui equipamentos (mesas e pisos) de ótima qualidade, mas, o diferencial aqui, é que estão numa Zona de Livre Comércio, ou seja, podem importar equipamentos de qualquer lugar do mundo a custo zero de impostos, estabelecendo uma relação de custo/qualidade impressionante, caso consigam importar darão um salto muito grande rumo a evolução técnica.

- Divulgação das Ações: Neste quesito precisam melhorar muito, apesar da área urbana ser relativamente pequena não se consegue obter bons resultados relativos a veiculação das ações, existe a necessidade de elaboração de um plano de marketing para se elevar nível de divulgação da modalidade para todo o Estado.

- Intercâmbios: Se tornaram fundamentais no crescimento dos atletas, a distância dos grandes centros do Brasil fez com que encontrassem na Guiana Francesa um caminho para a evolução do nível de jogo e organização dos eventos da Federação, conheci, também, o Projeto de Sparings onde trazem um técnico ou atleta de nível para potencializar os treinamentos dos atletas de rendimento.

 Avaliação Final: O mesatenismo no Amapá está em franco crescimento, apesar dos poucos anos de fundação da federação já possuem muitas conquistas e realizações, obviamente que a falta de experiência em algumas questões tornam morosas o alcance de algumas metas, mas, acredito que a nova gestão da federação está no caminho certo, buscando desenvolver a modalidade desde a iniciação ao rendimento, criando alternativas diante das dificuldades inerentes da região, investindo nos intercâmbios e ousando em muitas ações que podem alavancar definitivamente a modalidade. Foi muito gratificante ter conhecido o Tênis de Mesa do Amapá e espero poder colaborar novamente com o crescimento da modalidade no Norte do país.

FTMA

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte.