Um ano da Rio 2016: Após igualar recorde, Calderano ressalta: ' Todos os momentos foram incríveis'

10/08/2017 17:11

Jovem chegou às oitavas de final, mesmo resultado que Hoyama havia conseguido em Atlanta/1996

Da redação, no Rio de Janeiro (RJ) - 11/08/2017

Foto: Christian Martinez / RGB Studios / CBTM

Um nome fez o Pavilhão 3 do RioCentro explodir de alegria: Hugo Calderano. Há um ano, nos Jogos Olímpicos Rio 2016, o jovem escrevia o nome na história do tênis de mesa brasileiro ao chegar às oitavas de final e igualar a campanha de Hugo Hoyama em Atlanta/1996.
 
Não à toa, ao falar sobre a Olimpíada, Calderano demonstra uma grande satisfação e afirma que as recordações são as melhores possíveis. Nos braços dos brasileiros, o mesatenista deu um enorme salto para se consolidar como um dos melhores do mundo na atualidade.
 
“Tenho lembranças muito boas da Rio 2016. Todos os momentos foram incríveis. Me lembro de entrar para o meu primeiro jogo e sentir a energia da torcida. Confesso que não esperava tanto entusiasmo! Com certeza, o carinho e apoio que os torcedores me deram, foi o que fez da Rio 2016 tão especial”, disse.
 
O atleta admite que o fato de os Jogos terem sido no Rio de Janeiro, cidade natal dele, fez com que houvesse um frio a mais na barriga, mas que foi contornado e canalizado para a mesa.
“Sendo em casa, tinha uma pressão a mais sim, mas eu consegui usá-la ao meu favor e aproveitar toda a atenção que sempre estava voltada aos meus jogos”, afirmou.
 
De lá para cá, Calderano jogou Mundial, Copa do Mundo, Abertos da Federação Internacional (ITTF), levou ouro nas duplas (ao lado de Tsuboi), ouro no individual e chegou à 17ª colocação do ranking mundial.
 
“Desde às Olimpíadas, consegui me estabelecer entre os melhores do mundo e, sem dúvidas, já estou em um nível mais alto do que no Rio”, concluiu.
 
Depois de passar pelo cubano Andy Pereira, o sueco Par Gerall e Tang Peng, de Hong Kong, Calderano acabou perdendo para o japonês Jun Mizutani, número 6 do mundo à época, nas oitavas de final.
 
A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte.
 

Siga a CBTM nas redes sociais:

FACEBOOK: www.facebook.com/cbtenisdemesa
TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm
INSTAGRAM: @cbtenisdemesa

iDigo | Assessoria de comunicação CBTM
imprensa@cbtm.org.br