Notícia

Os números impressionantes do tênis de mesa brasileiro nos Jogos Parapan-Americanos de Santiago

Modalidade foi a segunda com melhor aproveitamento na delegação brasileira, a terceira em ouros e seria a sétima colocada no quadro geral de medalhas caso fosse um país, superando Cuba

Delegação brasileira no Parapan 2023. Foto: Saulo Cruz/CPB.

Por Nelson Ayres e Paulo Rocha (Fato&Ação) – Assessoria de Imprensa CBTM

28/11/2023 11h00


Domínio mantido e ampliado. O histórico desempenho brasileiro nos Jogos Parapan-Americanos de Santiago do Chile, com recorde de ouros conquistados, 156 (ao todo, foram 343 medalhas, com 98 pratas e 89 bronzes, que garantiram o primeiro lugar geral na competição) teve expressiva contribuição do tênis de mesa. Os números da modalidade são realmente impressionantes.

Com a marca histórica de 38 medalhas – 13 de ouro, 13 de prata e 12 de bronze –, a modalidade foi a terceira do país no quesito de títulos, ficando atrás somente da natação e do atletismo. Avaliando o aproveitamento de medalhas, o tênis de mesa foi a segunda melhor modalidade, com 38 medalhas para 26 mesa-tenistas, média de 1,462 por atletas. A natação ficou em primeiro (1,967) e o atletismo em terceiro (0,883).

O tênis de mesa do Brasil teve o dobro das medalhas obtidas pelo Chile, segundo colocado no quadro da modalidade. Se fosse um país, o tênis de mesa brasileiro seria sétimo colocado no quadro geral, superando Cuba na contagem. O número é superior ao da última edição, quando ficaríamos em nono na contagem geral de delegações.

Dos 26 mesa-tenistas paralímpicos do Brasil, 24 voltaram para casa com pelo menos uma medalha. Ou seja, mais de 90% da delegação esteve no pódio em Santiago. Número superior a Lima, quando o aproveitamento de medalhas superou 70%.

Outro fato relevante diz respeito ao desempenho de nosso tênis de mesa ter superado o obtido em todas as edições dos Jogos Parapan-Americanos, em especial nas duas últimas. Em Toronto, Canadá 2015, foram 30 medalhas no total, sendo 15 de ouro, 9 de prata e 6 de bronze. Em Lima, Peru, 2019, foram 24 – 9 de ouro, 6 de prata e 9 de bronze.

Rumo a Paris

As seis medalhas de ouro individuais conquistadas em Santiago garantiram vagas a seus ganhadores nos Jogos Paralímpicos de Paris 2024. Os agraciados, no individual masculino, foram Paulo Salmin (classe M7), Luiz Manara (classe M8), Cláudio Massad (classe M10) e Thiago Gomes (classe M11); no feminino, Marliane Santos (classe W1-3) e Danielle Rauen (classe W9-10). O número também é superior a Lima, quando cinco atletas classificaram-se diretamente para os Jogos Paralímpicos de Tóquio.

Confira os números do tênis de mesa:

Quadro final de medalhas nos Jogos Parapan-Americanos 2023 

  • 1° Brasil: 156 ouros – 98 pratas – 89 bronzes – total: 343
  • 2° Estados Unidos: 55 ouros – 58 pratas – 53 bronze – total: 166
  • 3° Colômbia: 50 ouros – 58 pratas – 53 bronzes – total: 161
  • 4° México: 29 ouros – 46 pratas – 50 bronzes – total: 125
  • 5° Argentina: 25 ouros – 36 pratas – 52 bronzes – total: 113
  • 6° Chile: 16 ouros – 20 pratas – 15 bronzes – total: 51
  • 7° Tênis de Mesa do Brasil: 13 ouros – 13 pratas – 12 bronzes – total: 38
  • 8° Cuba: 12 ouros – 8 pratas – 15 bronzes – total: 35

Obs: Se o tênis de mesa brasileiro fosse um país, ficaria em sétimo lugar no quadro geral de medalhas do Parapan, superando Cuba.
 

Aproveitamento de Medalhas

  • 1° Natação: 120 medalhas – 61 atletas – média de 1,967
  • 2° Tênis de mesa: 38 medalhas – 26 atletas – média de 1,462
  • 3° Atletismo: 83 medalhas – 94 atletas – média de 0,883
  • 4° Taekwondo: 16 medalhas – 24 atletas – média de 0,667
  • 5° Halterofilismo: 17 medalhas – 27 atletas – média de 0,630
     

Número de títulos (medalhas de ouro)

  • 1° Natação: 67
  • 2° Atletismo: 34
  • 3° Tênis de mesa: 13
  • 4° Badminton: 9
  • 5° Halterofilismo: 7


Quadro final de medalhas do tênis de mesa no Parapan 2023

  • 1° Brasil – 13 ouros, 13 pratas, 12 bronzes - 38 pódios
  • 2° Chile – 7 ouros, 8 pratas, 4 bronzes - 19 pódios
  • 3° Estados Unidos – 3 ouros, 0 prata, 4 bronzes - 7 pódios
  • 4° Argentina – 1 ouro, 3 pratas, 9 bronzes - 13 pódios
  • 5° México – 1 ouro, 0 prata, 9 bronzes - 10 pódios

Campanhas do tênis de mesa:

PARAPAN I - 1999 - CIDADE DO MÉXICO-MEX

17 Medalhas no total - 6 de ouro, 6 de prata e 5 de bronze

PARAPAN II - 2003 - BRASÍLIA-BRA

28 Medalhas no total - 8 de ouro, 12 de prata e 8 de bronze

PARAPAN III - 2007 - RIO DE JANEIRO-BRA

26 Medalhas no total - 11 de ouro, 7 de prata e 8 de bronze

PARAPAN IV - 2011 - GUADALAJARA-MEX

20 Medalhas no total - 11 de ouro, 5 de prata e 4 de bronze

PARAPAN V - 2015 - TORONTO-CAN

30 Medalhas no total - 15 de ouro, 9 de prata e 6 de bronze

PARAPAN VI - 2019 - LIMA-PER

24 Medalhas no total - 9 de ouro, 6 de prata e 9 de bronze

PARAPAN VII - 2023 – SANTIAGO-CHI

38 Medalhas no total - 13 de ouro, 13 de prata e 12 de bronze



FATO&AÇÃO COMUNICAÇÃO

Assessoria de Imprensa da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa (CBTM)

Atendimento: Nelson Ayres – nelson@fatoeacao.com

Confederação Filiada

Parceiro Oficial

Jogo Limpo

Patrocinadores

Apoiadores

Eventos
Calendário
Área de Filiados
Desenvolvimento
Universidade do Tênis de Mesa
Escolas de Treinadores
Escolas de Árbitros e Oficiais
Escola de Gestão
Certificações