Notícia

Calderano fecha com chave de ouro a participação do Brasil no Campeonato Pan-Americano

Brasileiro se impôs sobre o norte-americano Kanak Jha em quatro sets diretos, mantendo a hegemonia continental; dupla feminina foi prata e masculina, bronze

O ouro é novamente de Hugo Calderano no Campeonato Pan-Americano. Foto de Arquivo: WTT.

Por Henrique Porto (Fato&Ação) – Assessoria de Imprensa CBTM

06/11/2022 09h39


O Brasil fechou a sua participação no Campeonato Pan-Americano com chave de ouro. Neste domingo (6), na chilena Santiago, Hugo Calderano bateu o norte-americano Kanak Jha por 4 a 0 e obteve a medalha dourada no individual masculino (15/13, 11/8, 11/8 e 11/8). A dupla feminina formada por Luca Kumahara e Bruna Takahashi, perdeu a final em 3 a 0 para Amy Wang e Rachel Sung, dos Estados Unidos, terminando com a prata (11/7, 9/11, 7/11, 13/11 e 10/12. Já a dupla masculina, com Eric Jouti e Vitor Ishiy foi bronze.

Na final individual, Hugo Calderano deu aula de backhands e de jogo defensivo. No primeiro set, abriu vantagem de 5 a 1, dando a errada impressão de que venceria com facilidade. Jha reagiu e buscou o empate em seis, abrindo na sequência para 8 a 6. O brasileiro retomou a ofensiva e retomou a liderança em 9 a 8, com o set seguindo ao desempate. E depois de muito batalhar, Calderano chegou a 15 pontos contra 13, enfim abrindo 1 a 0 no jogo.

Na segunda parcial, o jogo parecia ter mudado em favor de Jha, que abriu 4 a 0 com tranquilidade. Desta vez foi Calderano quem precisou reencontrar o foco e buscou o empate em 5 a 5. Depois, ligou o mudo turbo e abusando do backhand, abrindo 10 a 5. Na sequência, administrou a vantagem para fechar em 11 a 8, chegando a 2 sets a 0 na partida.

No terceiro set, Calderano fez da defesa o seu ataque. Apostando nas trocas de bola para cansar o norte-americano, abriu uma vantagem de 6 a 4, obrigando Jha a solicitar tempo. No retorno, ele deu trabalho por dois pontos, mas o brasileiro obteve um ponto espetacular, que fez murchar a reação do ianque. Depois, pisou novamente fundo no acelerador para fechar em novos 11 a 8 e fazer 3 sets a 0.

O quarto set foi um jogo de ‘Gato e Rato’. No tudo ou nada, Jha colocou às últimas forças que tinha à mesa, enquanto Calderano ficou pacientemente na espreita, esperando uma demonstração de fraqueza do adversário para passar à frente. E isso aconteceu no nono ponto, quando o brasileiro assumiu a liderança por 9 a 8. Depois atropelou para fechar a parcial em 11 a 8 e o jogo em 4 sets a 0.

“Sei que já ganhei muitas vezes o Campeonato Pan-Americano, mas esse é especial para mim”, comentou Calderano aos prantos. “Sabia que o mais importante era estar bem mentalmente, pois fisicamente eu sabia que não estaria”, acrescentou o mesa-tenista, que perdeu três quilos durante sua estada na China devido a dificuldades na alimentação. O brasileiro é vegetariano.

“Meu ano não foi fácil e estou muito cansado no todo. Tem dois meses que não vou para casa e vim direto da China. Foram muitas horas de viagem e outras horas dedicadas aos treinamentos”, desabafou. Com o título, além da medalha de ouro Calderano faturou 500 pontos no ranking mundial, além de vagas no Mundial e nos Jogos Pan-Americanos. Também manteve dois tabus: oito anos de invencibilidade em torneios individuais atletas continentais e vencer a competência individual em todos os Campeonatos Pan-Americanos que disputou.

A segunda medalha do dia em Santiago veio com Luca Kumahara e Bruna Takahashi, na dupla feminina, que primeiro tiveram que passar pelas irmãs Adriana e Melanie Diaz, de Porto Rico, na semifinal. O triunfo por 3 a 0 teve como parciais 11/7, 11/3 e 11/7. A final, contra Amy Wang e Rachel Sung foi um jogaço, decidido em cinco tensos sets a favor das norte-americanas.

As brasileiras foram bem na primeira parcial, marcando 11 a 7. Na segunda, as norte-americanas foram melhores, vencendo por 11 a 9. Mantiveram o ritmo no terceiro set, fechando em 11 a 7 e deixando as Luca e Bruna com a necessidade de ganhar o quarto set. E assim o fizeram, não sem muito sofrimento. Perdiam por 11 a 8, quando empreenderam uma reação que culminou na vitória por 13 a 11.

Com o jogo igualado em dois sets, a quinta parcial teve o mesmo enredo. As norte-americanas abriram 11 a 8, mas desta vez conseguiram fechar o set em 12 a 10 e o jogo em 3 a 2. Desta forma, o ouro foi para os Estados Unidos e a prata para o Brasil.

Na dupla masculina, Eric Jouti e Vitor Ishiy caíram na semifinal diante dos medalhistas de ouro Horacio Cifuentes e Gaston Alto, da Argentina. O revés, por 3 sets a 1, teve como parciais 7/11, 4/11, 11/3 e 6/11. Derrota à parte, os mesa-tenistas conquistaram mais uma medalha para o Brasil, desta feita de bronze.

O Brasil fechou a sua participação no Campeonato Pan-Americano com seis medalhas, sendo quatro de ouro, uma de prata e uma de bronze. Além de Calderano, a equipe masculina, a feminina e a dupla mista (Bruna Takahashi e Vitor Ishiy) subiram ao ponto mais nobre do pódio. A prata coube a Luca Kumahara e Bruna Takahashi, na dupla feminina. E Eric Jouti e Vitor Ishiy conquistaram o bronze na dupla masculina.



FATO&AÇÃO COMUNICAÇÃO

Assessoria de Imprensa da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa (CBTM)

Atendimento: Nelson Ayres – nelson@fatoeacao.com / imprensa@cbtm.org.br


Siga a CBTM nas redes sociais:

FACEBOOK: www.facebook.com/cbtenisdemesa

TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm

INSTAGRAM: www.instagram.com/cbtenisdemesa

YOUTUBE: www.youtube.com/user/TMdoBrasil 

TIK TOK: www.tiktok.com/@cbtenisdemesa

Confederação Filiada

Parceiro Oficial

Jogo Limpo

Patrocinadores

Apoiadores

Eventos
Calendário
Área de Filiados
Desenvolvimento
Universidade do Tênis de Mesa
Escolas de Treinadores
Escolas de Árbitros e Oficiais
Escola de Gestão
Certificações