Notícia

Cátia Oliveira e Marliane Santos são bronze no Mundial Paralímpico; Bruna Alexandre e Paulo Salmin estão na final

Dupla da Classe WD5 só foi parada na semifinal, pelas italianas Giada Rossi e Michela Brunelli; Bruna e Paulo jogam pelo ouro a partir das 11h30min (de Brasília) desta terça-feira (8)

Cátia Silva e Marliane Santos celebram o bronze no Mundial. Foto: André Soares (CBTM)

Por Nelson Ayres e Henrique Porto (Fato&Ação) – Assessoria de Imprensa CBTM

07/11/2022 04h14


O segundo dia de disputas do Campeonato Mundial Paralímpico em Granada, na Espanha, marcou a conquista das primeiras medalhas por parte da Seleção Brasileira. Elas vieram nas Classes XD14 e WD5, nesta segunda-feira (7), no Granada City Sports Hall. Uma já tem cor certa, o bronze de Cátia Oliveira e Marliane Santos. A outra só será decidida nesta terça-feira (8), quando Bruna Alexandre e Paulo Salmin forem à mesa para encarar os dinamarqueses Peter Rosenmeier e Thea Nielsen, a partir das 11h30min (de Brasília).

Na Classe WD5, Cátia Oliveira e Marliane Santos fizeram uma grande campanha e foram recompensadas com uma medalha de bronze. Abrindo os trabalhos no dia de hoje, venceram pela fase de grupos a dupla Ana Prvulovic e Sanja Mijatovic, da Sérvia. Os 3 sets a 0 tiveram como parciais 11/7, 11/6 e 11/8. O triunfo as colocou na semifinal, contra as experientes italianas Giada Rossi e Michela Brunelli, que dosaram melhor a ansiedade e fecharam o jogo em 3 sets a 0, com parciais de 6/11, 11/13 e 7/11.

A derrota tirou a dupla da final, mas garantiu a medalha de bronze e não diminuiu o feito das brasileiras. “Estou feliz por estar no meu segundo Mundial e conseguir a minha segunda medalha, agora em dupla”, informou Cátia. “É o meu primeiro Mundial e ganhar a primeira medalha assim, já de cara, me deixou muito emocionada”, festejou Marliane. “Estou muito feliz também de jogar com a Cátia, que me deu todo o apoio e suporte durante os jogos. E fora dos jogos também”, acrescentou.

A dupla brasileira da Classe XD17, Bruna Alexandre e Paulo Salmin, entrou em ação por duas vezes nesta segunda. Primeiro para vencer os franceses Lucas Didier e Lucie Hautiere em 3 sets a 0, pelas quartas de finais. As parciais foram de 11/9, 11/7 e 11/6. Na semifinal, triunfaram sobre os poloneses Piotr Grudzien e Karolina Pek. O placar foi 3 sets a 1, com parciais de 11/5, 5/11, 12/10 e 11/9, num jogo cheio de detalhes e estratégias.

“A gente entrou com uma tática que deu certo no primeiro set. No segundo, eles mudaram e conseguiram impor mais ritmo, com bolas anguladas”, analisou Salmin, que disputará a sua primeira final em Mundiais. “Ganhamos o primeiro set com uma tática muito boa, mas depois a gente viu que não dava para continuar jogando curto, porque a mobilidade deles era melhor do que a nossa”, endossou Bruna.

“A gente estava perdendo o terceiro set por 7 a 0 e fomos para uma área de risco, que treinamos no dia a dia. Deu certo. Viramos o placar, o que nos deu muita confiança para o quarto set”, ponderou Paulo. “A gente começou a variar mais o saque. Foi saque longo e saque médio para tudo quanto é lado. A gente virou e o jogo ficou eletrizante. O detalhe da variação de saque fez toda a diferença”, acrescentou Bruna.

Com a incrível virada no terceiro set, a confiança da dupla aumentou muito e a vitória na quarta parcial foi uma consequência. “Depois tivemos muita confiança um no outro e chegamos lá”, concordou Bruna. “Estamos muito felizes, uma final de Mundial não é todo dia que a gente chega e hoje é o dia mais feliz da minha carreira”, festejou Paulo, que garantiu a sua primeira medalha em Campeonatos Mundiais.

Na Classe XD10, Lucas Arabian e Joyce Oliveira ficaram nas quartas de finais. Acabaram superados em 3 sets a 1 por Wanchai Chaiwut e Wijittra Jaion, da Tailândia, com parciais de 11/9, 5/11, 7/11 e 6/11. Além da final em dupla, nesta terça-feira terão início os certames individuais no Granada City Sports Hall.

Na Classe 4, Joyce Oliveira estreia nas oitavas contra a iraquiana Rusul Al Waeli (12h). Pela mesma fase, na Classe 5, Lucas Arabian encara o egípcio Hassan Tolba (16h30min). Outros três mesatenistas paralímpicos iniciam sua trajetória uma etapa antes, na fase de 32. Evellyn Pereira joga com a francesa Anne Divet pela Classe 11 (12h). Na Classe 7, Paulo Salmin encara o polonês Michal Deigsler (13h30min), enquanto Israel Stroh inicia a competição encarando Ben Ashok Despineux, da Bélgica (13h30min).

Confederação Filiada

Parceiro Oficial

Jogo Limpo

Patrocinadores

Apoiadores

Eventos
Calendário
Área de Filiados
Desenvolvimento
Universidade do Tênis de Mesa
Escolas de Treinadores
Escolas de Árbitros e Oficiais
Escola de Gestão
Certificações